Diretor e Vice do Campus Blumenau assumem para mandato até o final do ano

04/04/2016 09:07

O novo diretor do Campus BlumenauJoão Luiz Martins, e a vice, Ana Julia Dal Forno, tomaram posse de seus cargos na última sexta-feira. A cerimônia, com presença da reitora Roselane Neckel e da vice Lúcia Pacheco, marcou ainda o descerramento da placa da sede acadêmica. A futura vice-reitora, Alacoque Erdmann, também compareceu à ocasião.

O mandato de Martins e Dal Forno vai até dezembro de 2016, quando todos os campus realizam escolhas para a Diretoria. Os dois formaram chapa única, escolhida em consulta popular realizada no dia 22 de março. A ideia, explica a nova vice-diretora é deixar um planejamento de foram colaborativa, com consultas a todos os setores. “A gente tem três metas principais: garantir que a avaliação do MEC reconheça a qualidade dos cursos, discutir com a comunidade o melhor local para a sede definitiva do Centro e melhorar os processos internos”, explica. Martins já foi reitor da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) e presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

Nota de Esclarecimento sobre ação na Moradia Estudantil

18/02/2016 12:28

A Justiça Federal deferiu liminar, em 8 de janeiro de 2016, a qual autoriza a reintegração de posse do Módulo III da Moradia Estudantil da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), apropriado irregularmente em julho de 2015 por uma aluna que exigia a permanência no local. A Polícia Federal (PF) cumpriu o mandado na manhã de quinta-feira, 18 de fevereiro, depois de findo o prazo de 15 dias estabelecido pela Justiça para que os estudantes desocupassem o imóvel voluntariamente.

A estudante – que foi residente da Moradia Estudantil de 18 de novembro de 2008 a 5 de março de 2015 – optou espontaneamente pela saída da casa. Ela passou a ocupar um dos cômodos do Módulo III, sem seguir a tramitação legal, e, a partir da sua entrada irregular, um movimento de ocupação se configurou.

Todas as tentativas de regularização empreendidas por meio de notificações da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Prae), notificações extrajudiciais da Procuradoria Federal junto à UFSC, atendimentos individuais das pró-reitoras, respostas por correio eletrônico e requerimentos gerais protocolados na Prae não obtiveram sucesso. Ao contrário, o grupo passou a exigir que sua permanência fosse formalizada, algo que vai de encontro a todas as normas e editais vigentes na instituição e que estão em consonância com o decreto 7.234/2010, que institui o Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES).

Esgotadas as possibilidades administrativas de resolver o impasse, não restou alternativa à Prae que não o encaminhamento ao Gabinete da Reitoria, o qual, por sua vez, despachou o expediente à Procuradoria Federal junto à UFSC, buscando medidas judiciais, as quais resultaram na desocupação ocorrida na quinta-feira, 18.

A ação foi necessária para que o espaço seja utilizado no acolhimento a estudantes em situação de extrema vulnerabilidade socioeconômica, de acordo com as normas do Programa de Apoio Emergencial de Permanência (Paep), criado em 2014. Ressalte-se que todas as vagas na Moradia Estudantil são destinadas a alunos regularmente matriculados na instituição e em consonância com procedimentos e normas institucionais que visam garantir a isonomia do atendimento às demandas estudantis.

O Módulo III apresenta capacidade de alojar, com segurança hídrica e sanitária, até 35 pessoas. Do número total de vagas, dez são destinadas ao Paep. As demais estão reservadas a estudantes da Licenciatura em Educação do Campo – curso de graduação regular da UFSC e que funciona em regime de alternância – e a alunos vinculados à UFSC em outros campi e que desenvolvem atividades acadêmicas em Florianópolis.

A Administração Central da UFSC tem se empenhado em ampliar os benefícios estudantis e os programas de assistência na Universidade (Bolsa Estudantil, Auxílio-Moradia, Isenção no Restaurante Universitário), conforme pode ser observado nas tabelas abaixo. Apesar disso, sabe-se que há mais demanda do que capacidade de atendimento, em virtude de limitações orçamentárias. Exatamente por isso, é fundamental que os editais e normas sejam seguidos, garantindo transparência e que todos os solicitantes tenham sua demanda analisada a partir de critérios comuns a todos.

Ressalte-se que um novo edital com as normas para elaboração do cadastro socioeconômico foi publicado pela Prae em 15 de fevereiro de 2016, com uma série de aperfeiçoamentos em relação à edição de 2015. Os dados indicados nos cadastros dão origem ao índice socioeconômico, usado para classificar a ordem de atendimento às demandas dos requerentes – a seleção é feita do menor para o maior índice, de acordo com os benefícios ofertados em cada edital.

Em 2016, dada a atual ocupação irregular do Módulo III, não será possível realizar atendimento de alojamento para o Paep até o local passar por manutenção, o que deve ocorrer nos próximos dias.

Confira os números da Assistência Estudantil da UFSC:

Benefícios 2012 Atualmente
Auxílio-Moradia 550 Auxílios no valor de R$ 200,00 (dez parcelas) 1.025 Auxílios no valor de R$ 250,00 (doze parcelas)
Bolsa Estudantil UFSC Programa Bolsa Permanência. Havia a necessidade de cumprir 20 horas semanais de atividades, além dos estudos. Não era possível receber outra bolsa.Valor: R$ 420,00

Quantidade: 1.190 bolsas

Programa Bolsa Estudantil UFSC, sem contrapartida de horas-atividades. É possível a acumulação de bolsas.Valor: R$ 555,00

Quantidade: 2.050 bolsas

Vagas na Moradia Estudantil 154 vagas 167 vagas
Restaurante Universitário Valor do passe: R$ 1,50Número de isentos: 1.913.

Refeições servidas por dia: 6.500 (5.000 almoços e 1.500 jantas).

Valor do passe: R$ 1,50Número de isentos: 2.878 em 2015/1 e 2577 em 2015/2.

Refeições servidas: tabela abaixo com os dados separados por Unidade.

Em Blumenau não há R.U., porém há programa específico de Auxílio-Alimentação.

Média diária de refeições no ano de 2015 (todos os campi):

PERÍODO TRINDADE CCA ARARANGUÁ CURITIBANOS JOINVILLE
Seg-Sex 7532 730 498 510 676
Sab e Dom 1624 195 226 269

Fonte: RU/PRAE (2015).

Florianópolis, 18 de fevereiro de 2016

Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis

Campus Blumenau inaugura nova sede acadêmica

09/09/2015 21:30

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) inaugura a nova Sede Acadêmica do Campus Blumenau nesta sexta-feira, 11 de setembro, às 10 horas, na rua João Pessoa, 2750, bairro Velha. A estrutura apresenta 18 salas de aula, 29 laboratórios, biblioteca, auditório e outros espaços para estudantes em dois prédios. No total, são 5 mil metros quadrados.

A sede administrativa continua no mesmo local, rua Pomerode, 710, bairro Salto do Norte.

Departamento de Segurança da UFSC funciona em nova sede

24/07/2015 20:11

A partir desta semana o Departamento de Segurança Física e Patrimonial da Universidade Federal de Santa Catarina (Deseg/UFSC) passa a atender em novas instalações, no antigo prédio do Departamento de Administração Escolar (DAE), localizado na principal rótula de acesso ao campus, à Rua Roberto Sampaio Gonzaga. A mudança definitiva da maioria dos serviços do Deseg foi efetuada nesta terça-feira, dia 21. Apenas o serviço de alarme e videomonitoramento segue funcionando na sede antiga e será gradativamente levado à nova sede, para que não haja interrupção do serviço.

O diretor do Deseg, Leandro Luiz Oliveira ressalta que a transferência para o novo prédio é uma antiga demanda do setor, e vem sendo planejada há alguns meses. “O prédio passou por uma extensa reforma para estar adequado ao nosso uso. Desde o início do mês de julho estamos nos mudando aos poucos, uma vez que o nosso serviço é ininterrupto”, salienta. “A partir da terça-feira é que começamos efetivamente a atender da nova sede e estamos muito felizes em estar aqui. Acreditamos que a nova localização agiliza o nosso atendimento e irá melhorar significativamente a qualidade do nosso serviço”, complementa Leandro.

Atualmente, a UFSC conta com 47 vigilantes do quadro de servidores efetivos e 261 vigilantes terceirizados que atendem aos campi de Araranguá, Blumenau, Curitibanos, Florianópolis e Joinville.

Os telefones de atendimento do Deseg continuam inalterados e o plantão 24 horas já funciona na nova sede. Para falar com o Deseg, ligue:

Plantão/Emergência: 3721-9555 / 3721-5050

Administração: 3721-9442 / 3721-2380 / 3721-6235

Setor de Investigação: 3721-5037 / 3721-5051

Monitoramento: 3721-5038 / 3721-2381

Base Integrada UFSC/KHRONOS: 3721-2382

Direção: 3721-4578

E-mail:

Mayra Cajueiro Warren
Jornalista/Diretoria-Geral de Comunicação

Laboratório no CCE cria estrutura para projetos de ponta em produção de imagens

04/02/2015 20:46

As obras de construção do laboratório TecMídia, no Centro de Comunicação e Expressão (CCE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), foram iniciadas no dia 5 de janeiro e têm previsão de estarem concluídas no início de julho deste ano. A estrutura, financiada por recursos da UFSC e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), faz parte do CT-Infra e terá equipamentos de última geração, similares aos utilizados nas grandes produções de cinema internacional.

O novo laboratório será montado em duas etapas: a primeira, já iniciada, será de construção física do espaço; em seguida, inicia-se a fase de montagem e instalação dos equipamentos. Assim como outros laboratórios do CT-Infra da UFSC, o TecMídia será utilizado para pesquisas de diversos cursos da Universidade, e conta em sua equipe com pesquisadores dos departamentos de Expressão Gráfica, Jornalismo e Letras.

“Os projetos CT-Infra são, por natureza, multiusuários. São laboratórios que possuem normativas elaboradas pela Pró-Reitoria de Pesquisa (Propesq) e por um comitê gestor envolvendo os pesquisadores que efetivamente utilizam o espaço”, explica o professor Elias Machado, diretor do Departamento de Projetos da Propesq.

O TecMídia será um amplo estúdio, com câmeras e computadores de última geração para a produção de material audiovisual de alta complexidade, com múltiplas aplicações.  “É um grande laboratório, em um projeto multidisciplinar. É um espaço para produzir e formar pessoas para trabalhar com hipermídia, o qual pode ser utilizado pela comunidade para produzir conteúdo para a TV UFSC ou para o curso de Cinema”, destaca Machado. “É um dos primeiros grandes laboratórios multiusuários do CT-Infra para as áreas de Ciências Humanas e Ciências Sociais e Aplicadas. Mostra que é viável fazer investimentos de grande porte nessas áreas. Vai ser um espaço de alto nível”, elogia o diretor.

O projeto original do TecMídia, que data de 2008, só foi licitado em 2014, após uma força-tarefa para a elaboração dos projetos de arquitetura e engenharia, e a alocação de recursos adicionais pela UFSC. O laboratório terá área construída de mais de 770 m², e a obra foi contratada pelo Regime Diferenciado de Contratações (RDC), pelo valor de R$ 2.268.189,54 – dos quais R$ 1.361.664,91 foram repassados pela Finep, e R$ 906.524,63 serão recursos próprios da Universidade. Originalmente a Finep aprovou R$ 500 mil para o projeto, insuficiente para a execução do TecMídia.  Como construiu o Centro de Pesquisa em Tecnologias de Cuidado em Enfermagem e Saúde (Cepetec), outra obra CT-Infra com recursos próprios, a UFSC solicitou o remanejamento de R$ 761.664,91 destinados ao Cepetec para complementar o orçamento do TecMídia. Se for somado o aporte de recursos próprios e remanejados, o investimento da UFSC será de R$ 1.668,189,54.

Inspiração na indústria cinematográfica

Com o passar do tempo, já que se tratava de um projeto de 2008, foi necessário atualizar a tecnologia e as aplicações do TecMídia. O Grupo de Pesquisa do coordenador do projeto, professor Milton Luiz Horn Vieira – prioritariamente formado por alunos de pós-graduação –, tem por objetivo avaliar as metodologias de desenvolvimento adotadas com base nas técnicas de criação de conteúdo e usabilidade que descrevem modelos de conteúdo para hipermídia.

O professor Vieira explica que o TecMídia vai ser um grande espaço de “aquisição de movimentos”. “Vamos poder alavancar significativamente os estudos de animação. Para se ter uma ideia, o trabalho que cinco animadores seniores fazem em um mês poderá ser feito em uma tarde no TecMídia. Imagine a celeridade desse tipo de projeto na formação dos nossos estudantes. Não existe nada igual, no Brasil, aos equipamentos que temos e que estamos adquirindo”, ressalta Vieira.

A captura de movimentos, possível com as câmeras de última geração que estarão disponíveis no TecMídia, é apenas uma das atividades a serem desenvolvidas no laboratório. Essa tecnologia em específico já é aplicada a projetos de pesquisa em parceria com o Hospital Universitário (HU) e o Departamento de Morfologia, e a estudos desenvolvidos com atletas de alto desempenho e pessoas que usam próteses, entre outros.

O professor Vieira garante que assim que a etapa de construção estiver finalizada, será possível instalar com rapidez os equipamentos. “Ainda em 2015 poderemos ter alunos estudando ali”, prevê o coordenador. A ideia, segundo Vieira, é preparar os alunos para o mercado, em parceria com a indústria. “Vamos poder dar apoio a empresas de Santa Catarina que hoje não podem competir com empresas de fora do país”, acrescenta.

O diretor adjunto do CCE, Arnoldo Debatin Neto, também elogia o projeto. “Vemos com bons olhos. É um espaço que irá promover interfaces com outros cursos, gerar novos conhecimentos, gerar a inserção dos cursos de graduação e programas de pós-graduação em tecnologias avançadas. Imaginamos inclusive a possibilidade que se desenvolvam coisas novas, com a interface com outros laboratórios. É um campo muito fértil”, complementa Neto.

A obra do TecMídia, que teve o projeto revisado e aprovado pelo Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia, está sendo fiscalizada pelos engenheiros Marcelo Vardanega, Paulo Roberto Medeiros dos Santos e Ricardo Friedrich de Franceschi, do Departamento de Fiscalização de Obras (DFO). A evolução do projeto pode ser acompanhada pelo site do DFO.

Mayra Cajueiro Warren
Jornalista / Diretoria-Geral de Comunicação

Claudio Borrelli/Revisor de Textos da Agecom/Diretoria-Geral de Comunicação/ UFSC

Grupo interdisciplinar desenvolve pesquisa sobre uso de copos descartáveis na UFSC

23/06/2014 11:28

O Grupo de Pesquisa e Extensão para Inclusão de Critérios Ambientais nas Compras e Contratações da UFSC, composto por técnicos, docentes e estudantes da Pró-Reitoria de Planejamento (PROPLAN), da Pró-Reitoria de Administração (PROAD) e do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental (ENS), desenvolve uma consulta com o intuito de minimizar a utilização de copos descartáveis no campus de Florianópolis. A pesquisa é direcionada aos servidores técnico-administrativos em Educação (TAEs) e docentes da Universidade, os quais poderão participar do estudo por meio de um questionário, que também foi enviado por e-mail a esses grupos.

A pesquisa segue até a próxima semana e busca reduzir a produção de resíduos e os gastos com compras na Universidade. Em algumas questões, o uso de garrafas e canecas reutilizáveis é apresentado como alternativa. A aquisição de produtos que causem menor impacto ambiental – da produção ao descarte – e a avaliação sobre a aceitação e funcionalidade dos novos produtos a serem adquiridos também são preocupações que norteiam o estudo.
(mais…)

Reitora se reúne com comandante da PM em Santa Catarina

16/06/2014 15:22

A reitora e o chefe de Gabinete participaram de reunião com a Polícia Militar de Santa Catarina. Foto: Comunicação PM

A reitora, Roselane Neckel, e o chefe de Gabinete, Carlos Antônio Oliveira Vieira, participaram de uma reunião, nesta quinta-feira, 12 de junho, com o coronel Valdemir Cabral, comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina. Nessa ocasião, foram discutidas ações que podem ser feitas em conjunto para reforçar a segurança no campus da UFSC e em seu entorno, definidas a partir das solicitações encaminhadas à Administração Central pela comunidade universitária, e encaminhamentos da audiência pública realizada no dia 14 de maio. Na próxima semana, haverá uma reunião entre a reitora e o delegado-geral da Polícia Civil, Aldo Pinheiro D´Ávila.

“Levamos um pedido de diversos grupos de estudantes que desejam uma segurança mais eficaz, especialmente no campus Florianópolis”, destaca a reitora. “Estamos falando especificamente de combate a crimes como assaltos, estupros, roubos e sequestros, como o que aconteceu recentemente”, complementa. Ela frisou, durante o encontro, que, embora se reconheça que a questão da segurança seja mais ampla – e diga respeito a todo o Estado –, a Universidade está à disposição para auxiliar, inclusive, na concepção de políticas públicas que levem melhorias para toda a população. “Temos diversos especialistas, pessoas que pesquisam esse tema e podem atuar nessa área”, ressaltou.

A reitora levou ao comandante dados sobre o funcionamento do Departamento de Segurança da Universidade. Além disso, explicou que a questão da segurança no campus é uma preocupação de reitores e reitoras de todo o país, que pedem a reativação de cargos extintos nessa área, a fim de contratar novos profissionais. O chefe de Gabinete informou sobre as medidas já adotadas, como a melhoria na iluminação do campus e a instalação de novas câmeras de monitoramento.

Em maio, a Reitoria promoveu uma audiência pública para discutir segurança no campus. Uma das medidas acordadas foi a criação de uma comissão permanente para discutir e aperfeiçoar a política de segurança na instituição. “Estamos aguardando que os diversos setores contactados indiquem seus representantes. No caso dos estudantes, como estavam em processo eleitoral para o Diretório Central dos Estudantes (DCE), os nomes ainda não foram indicados. Pretendemos envolver a comunidade nessa discussão”, explica o chefe de Gabinete.

Diretoria Geral de Comunicação / UFSC

Reitoras emitem comunicado aos estudantes sobre ações durante a greve dos TAEs

30/05/2014 10:42

Esclarecimentos sobre as ações da Reitoria e as condições de permanência durante a greve
dos técnicos-administrativos em Educação

Em resposta à solicitação encaminhada a respeito do funcionamento do Restaurante e da Biblioteca Universitária no campus de Florianópolis durante o período de greve dos técnicos-administrativos em Educação, a Administração Central da Universidade Federal de Santa Catarina esclarece que:

1. A greve é um direito constitucional sobre cuja dinâmica os gestores das universidades federais não têm qualquer influência, tendo em vista que as negociações com a categoria se dão, essencialmente, no âmbito do Governo Federal, conforme ponto de pauta apresentado pela Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (FASUBRA) à Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (ANDIFES).

2. O Conselho Universitário da UFSC, órgão máximo da instituição, já se manifestou com relação à greve, em nota aprovada em abril de 2014.

3. A situação de restaurantes e bibliotecas fechadas pode ser encontrada em quase todas as instituições federais de ensino superior cujos técnicos-administrativos em Educação estão em greve.

4. Desde que foi informada da deflagração da greve, a Reitoria buscou alternativas para viabilizar o funcionamento do Restaurante Universitário. A única saída possível foi a ampliação do atendimento no restaurante do Centro de Ciências Agrárias (localizado no Itacorubi) e a disponibilização de ônibus gratuitos saindo do campus da Trindade todos os dias. Não há condições para o funcionamento do restaurante do campus da Trindade, pois os servidores que atuam em áreas técnicas estratégicas e especializadas do setor estão em greve, o que inviabiliza sua abertura.

5. Quanto à Biblioteca Central, não é possível nenhuma solução alternativa para a abertura, ainda que parcial, do setor, já que não temos disponibilidade de pessoal para realizar os procedimentos mínimos de preservação do patrimônio.

6. Cabe destacar, ainda, que a ampliação do quadro de referência de novos técnicos-administrativos em Educação tem sido uma prioridade na agenda de solicitações da Reitoria da UFSC junto ao Ministério da Educação. Enquanto o número de estudantes na UFSC cresceu 42% entre 2002 e 2011, o número de técnicos cresceu apenas 4%. Segundo dados disponíveis no relatório do grupo de trabalho Reorganiza UFSC (ver tabela abaixo), no período entre 1980 e 2011 o número de estudantes subiu de 11.339 para 44.211. Já o número de técnicos-administrativos cresceu apenas de 1.901 para 3.005, ou seja, houve um incremento completamente desproporcional à demanda. Hoje temos um total de 3.457 vagas para técnicos-administrativos em Educação, das quais 3.109 estão ocupadas e 348 estão sendo preenchidas por meio de editais já em andamento. Sobre o déficit mencionado, o relatório do grupo de trabalho Reorganiza UFSC faz a seguinte análise:

Se tomada a evolução da população universitária ao longo dos 31 anos do período, enquanto o Corpo Discente apresenta um crescimento da ordem de 290%, o Corpo Funcional cresce apenas 43%. A quantidade de servidores docentes e TAEs, em relação à população universitária, passa de 25% para 10%, ou seja, se na UFSC, em 1980, havia para cada 3 estudantes um servidor docente ou TAE, em 2011, havia para cada 9 estudantes um servidor docente ou TAE. Entre os TAEs, chama a atenção a relação Nº de TAEs a cada mil estudantes entre os anos de 1989 e 2010, onde a razão passa de 219 para 66, uma queda de 70%. No mesmo sentido, destacamos o aumento do percentual de TAEs do HU em relação ao total de TAEs na UFSC: de 20% (1980) passa a 44% (2011).

7. A Reitoria já fez quatro reuniões com o Comando Local de Greve. Nelas, sempre faz questão de destacar a importância dos espaços da Biblioteca e do Restaurante Universitário para a vida acadêmica, especialmente dos estudantes. No entanto, amparados pelo direito de greve, reafirmaram o fechamento desses setores.

8. Preocupada com o funcionamento dos serviços essenciais da Universidade, a Administração Central encaminhou o Ofício Circular nº 14/2014/GR para o Comando Local de Greve em 14 de abril de 2014, destacando a importância de se retomarem tais atividades. Contudo, recebemos a resposta do Comando Local de Greve via ofício informando que nenhuma das atividades elencadas seria retomada.

9. No que tange ao funcionamento do Restaurante Universitário e da Biblioteca Central, cabe-nos frisar, ainda, que os próprios estudantes, reunidos no Conselho de Entidades de Base (CEB) em 21 de março de 2014, aprovaram uma nota de apoio incondicional à greve dos técnicos. Ressalte-se que havia duas propostas em pauta, das quais a primeira foi aprovada por maioria:

a. “Uma nota incondicional de apoio à greve”;
b. “Uma nota de apoio condicionada à abertura parcial imediata do Restaurante Universitário e da Biblioteca Central”.

10. Diante de um quadro que, enfatizamos, é nacional, reforçamos que em todos os momentos a Reitoria priorizou o diálogo e o respeito a todos e todas, buscando manter a maior parte das atividades essenciais. Também deu primazia ao atendimento aos estudantes com situação de vulnerabilidade socioeconômica, a fim de minimizar os prejuízos advindos de um período de greve.

11. Todo o esforço da equipe da gestão tem sido para manter a UFSC funcionando, em respeito àqueles/as que não estão em greve, mas é impossível acreditar que poderemos passar por uma greve sem ter de administrar dificuldades de toda ordem. Esta não é a situação que desejamos, mas é a que temos no momento.

Reafirmamos a nossa disponibilidade para o diálogo, lembrando que esta Reitoria não pode se opor a direitos legalmente constituídos, porém compromete-se a levar novamente a solicitação dos estudantes ao Comando Local de Greve a fim de que se possa encontrar uma solução alternativa o mais rapidamente possível, garantindo o necessário diálogo na busca do encaminhamento das diferentes questões presentes em sua pauta de reivindicações e, sobretudo, mantendo o clima de respeito mútuo necessário a uma convivência democrática e à defesa dos ideais de uma universidade pública de qualidade.

Florianópolis, 29 de maio de 2014.

 

Roselane Neckel e Lúcia Helena Martins Pacheco
Reitoras da UFSC

 

População universitária da UFSC entre 1980 e 2011. (Fonte: Relatório do grupo de trabalho Reorganiza UFSC)

Reitoria lamenta impasse nas negociações para fim da greve dos TAEs

22/05/2014 11:51

A Reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) vem a público informar que lamenta os últimos acontecimentos decorrentes do<strong> </strong>impasse das negociações para o fim da greve nacional da Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (FASUBRA), deflagrada no dia 17 de março. Na manhã desta quinta-feira (22), técnico-administrativos em Educação (TAEs) em greve bloquearam os acessos ao <em>campus</em> de Florianópolis, impossibilitando a passagem de veículos. De acordo com informações divulgadas no <em>site</em> do Sindicato dos Trabalhadores da UFSC (SINTUFSC), há uma orientação nacional para atos locais nas universidades federais. A Administração Central já reiterou publicamente a proposta de redução progressiva da jornada de trabalho nos setores em que a legislação possibilita – naqueles onde há trabalho noturno – para um turno único após as 21h, conforme leis e decretos federais. Estes setores seriam, a princípio, o Hospital Universitário, o Departamento de Segurança e a Biblioteca Universitária. A Gestão da UFSC permanece aberta ao diálogo em nível local e trabalha na intermediação, junto ao Governo Federal, para o fim da greve. Na última quarta-feira (21), a reitora Roselane Neckel esteve em Brasília com o intuito de contribuir para as negociações, tendo em vista que as reivindicações demandam decisões externas, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).<a href=”http://blogdagestao.ufsc.br/files/2014/04/oficio_circular_11_2014_GR.pdf”> Um ofício com as respostas da Reitoria à pauta interna</a> foi entregue aos TAEs em greve durante reunião com o Comando-Local de Greve no dia 11 de abril.

Confira o pronunciamento da reitora Roselane Neckel durante ato dos TAEs em greve realizado no dia 15 de maio, no hall da Reitoria: