Nota da Administração Central sobre a instalação de portões nas entradas do campus da Trindade

24/07/2013 17:08

A Administração Central da Universidade Federal de Santa Catarina informa que começou nesta quarta-feira (24) a instalação de portões de segurança nas entradas principais do campus em Florianópolis. Os portões serão utilizados para controlar o acesso de veículos durante a madrugada e nos fins de semana. É importante ressaltar que a medida não interfere na circulação do transporte coletivo ou no acesso a pé, de bicicleta e de veículos automotores da comunidade acadêmica.

A intenção é potencializar a segurança de toda a comunidade, proteger o patrimônio público e inibir ações criminosas, bem como o uso indiscriminado de som automotivo em alto volume. Essas medidas estão sendo tomadas tendo em vista ocorrências de depredação e ocupação nos horários noturnos, o que tem gerado distúrbios dentro e fora do campus, uma vez que estamos localizados em uma área residencial.

Destacamos que os portões permanecerão abertos até que haja a consulta e o debate junto à comunidade acadêmica. Além disso, outras medidas estão sendo planejadas, como a instalação de guaritas nas três entradas principais do campus, com a realocação de vigilantes para o controle de acesso e a pintura e sinalização dos portões.

Florianópolis, 24 de julho de 2013.

Administração Central da Universidade Federal de Santa Catarina

Conselho Universitário debate Graduação em Artes Cênicas, Reserva Biológica Marinha do Arvoredo e afastamento de servidores para formação

24/07/2013 16:54

Na última terça-feira (23), o Conselho Universitário (CUn) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) reuniu-se em sessão extraordinária. Em pauta, a apreciação de três processos relacionados ao Curso de Graduação de Artes Cênicas, à manifestação da Universidade sobre a possibilidade de recategorização da Reserva Biológica Marinha do Arvoredo (REBIOMAR) e às normas de afastamento de servidores técnico-administrativos para formação.

(mais…)

RU estará fechado de 29 de julho a 3 de agosto

23/07/2013 21:59

A Administração Central da Universidade Federal de Santa Catarina informa que o Restaurante Universitário (RU) estará fechado durante seis dias na próxima semana: de 29 de julho, segunda-feira, a 3 de agosto, sábado.

O motivo principal da interrupção do fornecimento de refeições é o atendimento emergencial das demandas da Vigilância em Saúde, Segurança do Trabalho e Ministério do Trabalho. Além disso, haverá o desligamento de energia elétrica na UFSC no dia 3 de agosto, impossibilitando o funcionamento do RU.

Aos alunos isentos e aos estudantes do curso de Engenharia de Materiais, serão disponibilizados ônibus de segunda a sexta-feira, com saída do Centro de Cultura e Eventos para refeição no Restaurante do CCA.

A Administração Central agradece a compreensão de toda a comunidade universitária.

Florianópolis, 23 de julho de 2013

Proad assina contrato para obras no Centro de Ciências Físicas e Matemáticas

19/07/2013 13:27

Cerimônia de assinatura do contrato das obras no CFM. Foto: Wagner Behr/Agecom/UFSC

Alunos, professores e técnico-administrativos em Educação que atuam no Centro de Ciências Físicas e Matemáticas (CFM) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) devem assistir a mudanças no local nos próximos meses. Na manhã desta quinta-feira (18/7), foi assinado o contrato das obras no Centro, que compreendem a construção do prédio administrativo e a instalação de um elevador no bloco 29 do Departamento de Química.

As novas instalações irão abrigar a direção do CFM, as coordenações dos cursos de graduação em Química, Física, Matemática e Meteorologia, e algumas coordenações de pós-graduação, setores atualmente alocados nos blocos modulados do Centro, construídos na década de 1960. Salas de aula e a coordenação do Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica também funcionam no local.

(mais…)

Reitoria manifesta-se sobre processo de devolução da URP

16/07/2013 08:53

A Administração Central da UFSC recebeu – dias 18 de junho e 10 de julho -, a Diretoria da Apufsc-Sindical para tratar do processo da URP. O encontro foi motivado pela Reitoria, que buscava esclarecimentos sobre o acompanhamento que o sindicato dos professores estaria dando aos processos que correm há anos na Justiça. “Nossa preocupação era entender se e porque a Apufsc-Sindical não estava acompanhando os trâmites do processo que nos foi encaminhado pela Procuradoria Federal e, ao mesmo tempo,propor ações em conjunto para deixar os professores esclarecidos sobre os procedimentos a serem adotados”, explica o Chefe de Gabinete, Carlos Vieira.

Durante as reuniões, a Reitora explicou que, em 17 de junho, recebeu da Procuradoria Federal um ofício indicando a necessidade de abertura de processos administrativos individualizados para aqueles que receberam a URP. De acordo com o Procurador Federal César Obregão Azambuja, cabe à UFSC abrir processo administrativo individualizado para cada um dos servidores que receberam a URP. Azambuja esclarece em seu despacho que os docentes devem ser notificados e têm 30 dias para se manifestar, em atendimento ao princípio constitucional do amplo direito à defesa. No entanto, a procuradoria alerta que nesta manifestação “poderão ser questionados pelos servidores somente os critérios de apuração e definição do valor, em outras palavras, não caberá em sede administrativa rediscutir se é válida ou não a devolução dos valores”.

“Convidamos a Apufsc-Sindical para debater o assunto de forma transparente e madura. Temíamos o impacto que uma comunicação como esta, enviada sem nenhuma explicação prévia, pudesse ter junto aos professores, especialmente os aposentados, pois, em alguns casos, o desconto em folha pode ser de até 10%”, explicou a Reitora Roselane Neckel (veja, abaixo, vídeo do esclarecimento). Nesta segunda-feira, 15, haveria uma nova reunião da Reitora com a diretoria da Apufsc- Sindical, mas o encontro teve de ser adiado em função de uma viagem das reitoras para Brasília. No começo da tarde, a Apufsc-Sindical encaminhou ofício à Reitoria (veja o documento na íntegra) exigindo a abertura dos processos individualizados. “Estranhamos o documento, pois esta Reitoria sempre respeitou as determinações judiciais. Afora isto, espera-se que os sindicatos protejam sempre os direitos individuais de seus associados”, afirmou Carlos Vieira.

A URP, correspondente ao reajuste salarial de 26,05% sobre a remuneração percebida em janeiro de 1989, foi incorporada aos salários dos professores por força de uma decisão judicial trabalhista. Em 2007, a Justiça determinou que todos os valores recebidos até 17 de julho de 2001 fossem devolvidos pelos docentes. A estimativa da Secretaria de Gestão de Pessoas é de que entre agosto de 2002 e dezembro de 2007, cerca de 1.800 professores foram beneficiados com o pagamento da URP. Para a instauração dos processos individuais, a lista de beneficiários deve contemplar, também, o período compreendido entre julho de 2001 e julho de 2002.

Entenda o que é URP

URP, ou Unidade de Referência de Preços, foi um mecanismo de correção salarial criado em 1987 para repor perdas inflacionárias. Foi extinto em 1989 pelo Plano Verão e com a sua extinção foram geradas perdas salariais de 26,05%. Trabalhadores e sindicatos entraram com ações judiciais, obtendo vitórias em vários tribunais. No entanto, em 1994, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que a lei que extinguiu a URP em 1989 era constitucional e que não haveria direito adquirido dos servidores ao reajuste de salários pelo índice de 26,05% relativo à URP.

Ofício nº 225_13 – Apufsc – Sindical:

oficio_apusfc

Veja o vídeo : Esclarecimento da Administração Federal de Santa Catarina

Comitiva da UFSC avalia opções para instalação do campus do Médio Vale do Itajaí

15/07/2013 12:12

Uma comitiva da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) viajou a Blumenau com o objetivo de avaliar algumas opções de imóveis e terrenos para instalação do campus no Médio Vale do Itajaí. A visita foi realizada na última sexta-feira, 12, pela reitora, Roselane Neckel, pela vice-reitora, Lúcia Helena Pacheco, pelo chefe de Gabinete, professor Carlos Antonio Oliveira Vieira, pela pró-reitora de Graduação, professora Roselane Fátima Campos e pelo diretor acadêmico do futuro campus, professor Juan Antonio Altamirano Flores. Representantes da Prefeitura Municipal de Blumenau acompanharam o grupo, que percorreu a cidade.

A elaboração técnica e os projetos pedagógicos dos cursos já foram finalizados pela comissão responsável pela implantação do novo campus, composta por 17 professores. Engenharia Têxtil, Engenharia de Materiais, Engenharia de Controle e Automação e as Licenciaturas em Matemática e Química serão as graduações oferecidas, com um total de 500 vagas. A contratação de professores e técnicos administrativos nesta primeira fase representará o atendimento a pelo menos 292 famílias. A previsão é de que os concursos sejam realizados no segundo semestre de 2013.

A reitora Roselane Neckel acredita que a autonomia da UFSC para a tomada de decisões deve se pautar pelo compromisso social. “Serão cinco cursos de grande interface, o que possibilita que eles sejam integrados e que os professores permaneçam e desenvolvam projetos de pesquisa e extensão. A contratação de 123 docentes já foi definida na pactuação. Temos a intenção de formar profissionais com uma visão holística; não somente com formação tecnicista, mas profissionais prontos para a cidadania. Um profissional que pense a sustentabilidade e que possa atuar em micro e pequenas empresas da região”, disse. Inicialmente, serão contratados 172 Técnicos Administrativos em Educação (TAEs) para atuar no campus.

A missão de implantar o campus foi repassada à UFSC pelo Governo Federal em julho de 2011 e, a partir de maio de 2012, a nova gestão assumiu esse compromisso e deu continuidade aos trabalhos. A reitora contabiliza mais de dez reuniões com representantes da Fundação Universidade de Blumenau (FURB) nesse período, a fim de discutir a parceria entre as universidades e a possibilidade de federalização da instituição. O tema foi esgotado diante do esclarecimento obtido no final do ano passado sobre os impedimentos jurídicos. A partir de então, a UFSC trabalha para encontrar um lugar para abrigar o campus do Médio Vale do Itajaí e cumprir o que foi pactuado com o Ministério da Educação (MEC).

Laboratórios de informática, biblioteca, restaurante, moradia universitária e salas de professores são demandas a serem atendidas. O chefe de Gabinete, Carlos Antonio Oliveira Vieira, explica que uma das principais preocupações é com a moradia estudantil. “O novo campus deve ser um lugar adequado a todos os estudantes do Médio Vale. Há a Lei de Cotas, que garante 50% das vagas para alunos advindos do ensino médio público. É preciso oferecer moradia pra esses estudantes, assim como para aqueles que receberão a Bolsa Permanência”, afirma.

Comitiva da UFSC visita Blumenau (Foto: Bruna Bertoldi – AI/GR)

A questão geográfica foi um dos aspectos avaliados ao longo do processo, de acordo com Juan Antonio Altamirano Flores. “O campus não pode ser instalado em áreas sujeitas a alagamento. Há esse cuidado de avaliação em todos os municípios visitados e descartamos locais com riscos de inundações e deslizamentos. É preciso observar as características do solo e a adequação à engenharia civil”, comenta o diretor do novo campus, que também é pesquisador do Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres (CEPED) da UFSC. O Centro atua nas áreas de pesquisa, ensino e extensão ligadas à redução de riscos de desastres com o objetivo de contribuir para a construção de comunidades mais seguras.

As aulas no novo campus da UFSC devem iniciar no primeiro semestre de 2014. Diante dessa realidade, a reitora Roselane Neckel explica quais são os critérios para escolha do local. “O Governo Federal apoia a implantação e a expansão de campus. A UFSC possui 33 milhões de capital para serem investidos em equipamentos e obras. Os cursos do Médio Vale exigem equipamentos de ponta. São cursos de tecnologia que necessitam de laboratórios. Precisamos de uma estrutura que comece a funcionar no primeiro semestre do ano que vem. Trabalhamos com a ideia de alugar um espaço e, posteriormente, adquirir um terreno para construir o campus definitivo”, explica a reitora.

A comitiva da UFSC foi recepcionada na sede da Prefeitura de Blumenau, onde aconteceram duas breves reuniões ao longo do dia com a presença do prefeito Napoleão Bernardes, da secretária municipal de Educação, Helenice Luchetta, do secretário municipal de Planejamento Urbano, Alexandre Gevaer, do diretor de Cartografia e Cadastro Multifinalitário e Informações, Ivo Bachmann Júnior, do deputado federal Décio Lima, da deputada estadual Ana Paula Lima e de representantes de entidades de classe da região – Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Associação Empresarial de Blumenau (ACIB).

O deputado federal Décio Lima entende que a duplicação da BR-470 vai desencadear transformações positivas no Vale do Itajaí, região que possui o maior PIB de Santa Catarina e constitui um polo de desenvolvimento. O deputado falou sobre o engajamento da bancada catarinense, dos empresários da região e da prefeitura de Blumenau. “É preciso qualificar o conhecimento para as nossas vocações e o campus da UFSC, com seus cinco cursos, vem ao encontro disso. Os cursos escolhidos têm relação com a cadeia produtiva da região. A história da UFSC se curvou por décadas a caprichos e não atendeu aos anseios do nosso estado. A atual gestão da Universidade está dando uma expressão de dinamismo para o ensino superior público de Santa Catarina”, disse.

As decisões relativas ao campus do Médio Vale do Itajaí passarão por avaliação da Câmara de Ensino de Graduação (CEG), órgão deliberativo que aprova a criação de cursos e se posiciona sobre assuntos referentes à área de atuação. No dia 29 de julho, os projetos pedagógicos dos cursos e a proposta do local para instalação do campus – em fase de discussão – serão analisados pelos membros CEG.

De acordo com a reitora, o pacote do Governo Federal foi bem construído, pois há a garantia do recurso e clareza sobre o que é possível desenvolver a partir dele. Ela afirma que a economicidade e a qualidade serão levadas em consideração para a implantação do campus. “A UFSC foi procurada por várias prefeituras do Médio Vale do Itajaí. Há a consciência da necessidade de apresentar um projeto que esclareça a tomada de decisão. Temos o compromisso de explicar para a nossa comunidade. A equipe vai avaliar tudo o que conheceu. Compras federais precisam passar por avaliação da Caixa Econômica Federal. Vamos fazer consultas e essa não será uma decisão tomada individualmente, é uma decisão a ser construída em equipe, e é isso que nos fortalece como gestão”, explica a reitora.

Bruna Bertoldi
imprensa.gr@contato.ufsc.br / (48) 3721-9319
Assessoria de Imprensa do Gabinete da Reitoria/UFSC

Universidade busca recursos para implantar ciclovias dentro e no entorno do campus em Florianópolis

12/07/2013 10:49

Um sistema cicloviário que interligue todos os Centros de Ensino da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em Florianópolis, com iluminação e sinalização adequadas. Esse é o projeto da Rede Cicloviária da UFSC que a Administração Central levou à Prefeitura Municipal de Florianópolis (PMF) na última terça-feira (9). O objetivo da reunião foi discutir parcerias que tirem do papel este e outros projetos de mais segurança e mobilidade no trânsito dentro e fora do campus.

A proposta integra, por meio de ciclovias e ciclofaixas, os bairros no entorno da UFSC (Trindade, Carvoeira, Serrinha, Córrego Grande, Pantanal, Santa Mônica e Itacorubi), chegando até o Centro de Ciências Agrárias (CCA). Segundo a Prefeitura Municipal, existe a possibilidade de ampliação dessa rede, chegando ao Horto Florestal, no Córrego Grande, e de disponibilizar na região o serviço de aluguel de bicicletas, o Floribike, que está em processo de licitação pela PMF.
(mais…)

Diretor toma posse do recém-criado Departamento de Manutenção Predial e Infraestrutura

11/07/2013 17:13

Posse do diretor do DMPI da UFSC, José Fabris. Foto: Bruna Bertoldi/AIGR/UFSC

O Departamento de Manutenção Predial e Infraestrutura (DPMI) foi criado pela Portaria nº 703/2013/GR, com o objetivo de fortalecer a Prefeitura Universitária (PU) e centralizar os trabalhos na área. Compõem a estrutura do setor a Coordenadoria de Manutenção Predial e a Coordenadoria de Manutenção Urbana e de Infraestrutura. Na manhã desta quinta-feira, 11 de julho, foi realizada a posse do diretor do novo setor, José Fabris.

A cerimônia foi realizada na PU e contou com a presença da reitora Roselane Neckel, do chefe de Gabinete, Carlos Antonio Oliveira Vieira, do pró-reitor de Administração, Antônio Carlos Montezuma, do prefeito da Universidade, Nailor Novaes, e de servidores das diversas áreas relacionadas ao Departamento.

(mais…)

RU será desativado para instalação de equipamentos amanhã e quarta-feira

01/07/2013 18:21

A Administração Central informa que o Restaurante Universitário (RU) será desativado durante os horários de almoço e jantar nos dias 2 e 3 de julho (terça e quarta-feira) em razão da instalação das novas tampas nos caldeirões, essenciais especialmente para o cozimento do feijão e para o pleno funcionamento do RU.

Conforme nota divulgada no último dia 19 de junho, a empresa produtora dos equipamentos, INECOM, necessitou de um prazo de aproximadamente trinta dias para produzir as novas tampas, comprometendo-se a fazer a instalação nos dias 2 e 3 de julho. A empresa comunicou, ainda, que a instalação seria programada para o período entre 8 e 18h.

Informamos, ainda, que serão disponibilizados quatro ônibus, partindo do Centro de Cultura e Eventos da Universidade das 11 às 14h, para transportarem os estudantes que possuem isenção no Restaurante Universitário para o Centro de Ciências Agrárias, onde serão atendidos pelo restaurante daquele Centro.

A Administração Central pede a compreensão de toda a comunidade universitária, lembrando que a segurança e condições adequadas de trabalho são de extrema importância.

Florianópolis, 1º de julho de 2013.

Administração Central da Universidade Federal de Santa Catarina

UFSC faz consulta formal ao Sinduscon sobre Prédio II da Reitoria

01/07/2013 14:36

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), por meio da Pró-Reitoria de Planejamento e Orçamento (PROPLAN), divulga nota do Sindicato da Indústria da Construção Civil da Grande Florianópolis (Sinduscon) sobre a composição dos preços de imóveis e da construção civil (Custo Unitário Básico – CUB) na Grande Florianópolis.

Consta do documento assinado pelo presidente do Sinduscon, Hélio Bairros, que “o preço real de mercado da região praticado não é de R$1.793,69 como consta na matéria publicada no dia 17 de junho de 2013 nos canais de comunicação do grupo RBS”. Pesquisas mensais realizadas pela entidade apontam que o valor do metro quadrado na região do campus de Florianópolis varia de R$ 3.800,00 a R$ 6.000,00. A escassez de terrenos disponíveis para construção civil é um dos fatores que contribui para a elevação dos preços de mercado.

Confira o texto completo da nota do Sinduscon.