UFSC recebe embaixador da Tailândia

21/03/2016 12:52
Administração Central da UFSC recebe comitiva da Tailândia e realiza reunião de prospecção para áreas de cooperação científica. Foto: Pipo Quint/Agecom/UFSC

Administração Central da UFSC recebe comitiva da Tailândia. Foto: Pipo Quint/Agecom/UFSC

A vice-reitora Lúcia Helena Martins Pacheco recebeu uma visita de cortesia do embaixador da Tailândia no Brasil, Pitchayaphant Charnbhumidol, e de sua comitiva na manhã desta segunda-feira, 21, em Florianópolis. A autoridade retornará à Tailândia no final do mês e deve apresentar as áreas de expertise da UFSC a universidades do país. Entre elas, Engenharias Mecânica, Aeroespacial, Civil, Elétrica, Química e Têxtil, Nanotecnologia, Energia, Petróleo e Gás e Agricultura Familiar.

De acordo com o secretário de relações internacionais da UFSC, Aguinaldo Roberto Pinto, há a possibilidade de haver uma cooperação que envolva mobilidade de estudantes, professores e técnicos, com desenvolvimento de projetos de pesquisa em conjunto. A reunião de prospecção para áreas de cooperação científica e intercâmbio acadêmico-cultural contou com a presença do pró-reitor de pesquisa, Jamil Assreuy Filho, e do primeiro-secretário da Embaixada, Kosin Phonmang. Em sua primeira visita oficial a Santa Catarina, o embaixador Pitchayaphant participará também de audiências com representantes de instituições governamentais e da sociedade civil organizada.

 

Construtora retoma obras do Instituto de Engenharias de Superfície

15/03/2016 11:55

A segunda etapa da obra do Instituto de Engenharias de Superfície, que estava paralisada desde janeiro de 2013, recomeçou no dia 29 de fevereiro e está em andamento. O canteiro © Pipo Quint / Agecom / UFSCde obras está sendo preparado para descarga de material e para garantir a segurança dos trabalhadores e da comunidade universitária. Os trabalhos serão realizados pela construtora Salver, a mesma que executou a primeira parte da obra. A empresa foi a vencedora da licitação aberta pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu), que é a responsável pelo gerenciamento dos recursos liberados pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). A obra está orçada em cerca de R$ 2,9 milhões e tem prazo de conclusão de 300 dias, com conclusão prevista para dezembro de 2016. O término do convênio com a Finep acontece em fevereiro de 2017.

“Esta boa notícia é resultado do trabalho muito intenso de nossa equipe que conseguiu resolver todas as pendências, encontrando soluções que viabilizaram o reinício da obra”, comemora a reitora Roselane Neckel. Quando o prédio estiver pronto, mais de 150 pesquisadores trabalharão no local e haverá espaços para atividades de interação e transferência de tecnologia para o setor produtivo. O custo total da edificação será de R$ 5.859.147,09.
(mais…)

CCE inaugura novo bloco de salas de aula e laboratórios para os cursos de Artes Cênicas, Cinema e Design

02/03/2016 08:35

Uma cerimônia realizada com a presença das reitoras, pró-reitores, diretores de centro, chefes de departamento, coordenadores de curso, docentes, técnicos e  estudantes na manhã da última segunda-feira, 29 de fevereiro, em Florianópolis, marcou a inauguração do bloco D do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O edifício de oito andares abrigará salas de aula e laboratórios dos cursos de Artes Cênicas, Cinema e Design.

O prédio de 4.611,69 m² localizado atrás do Centro de Ciências Físicas e Matemáticas (CFM) começou a ser construído no primeiro semestre de 2013. Os cinco primeiros andares serão © Pipo Quint / Agecom / UFSCcompostos de estúdios, sete salas de aula e cinco laboratórios; as secretarias, departamentos e coordenações de curso serão abrigados no sexto andar; e, no sétimo e oitavo andares ficarão os 32 gabinetes de professores. De acordo com o Departamento de Fiscalização de Obras (DFO) da Universidade, o investimento foi da ordem de R$ 13 milhões, com recursos do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) e de negociações realizadas com o Ministério da Educação (MEC).

A reitora Roselane Neckel agradeceu à equipe do Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia (DPAE), à do DFO – estes, setores vinculados à Pró-Reitoria de Planejamento e Orçamento (Proplan) da Universidade – e à da empresa Salver Construtora e Incorporadora Ltda, que executou a obra. “Este campus era um pantanal, como diz o nome do bairro. O CCE foi o primeiro prédio da UFSC a ser construído no campus da Trindade. O CCE tem uma forte história, que representa para a UFSC as diferentes formas de pensamento e cursos inovadores.” De acordo com a reitora, há um projeto de construção de um prédio espelho ao bloco D, para uso do curso de Libras, modalidades presencial e a distância.

De acordo com o diretor do DFO, Rodrigo Bossle Fagundes, o bloco D do CCE é a quarta obra de maior porte em execução na UFSC. “Ela só ‘perde’ para a obra dos blocos E, F e do anexo E do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH); a do bloco 2 de salas de aula e laboratórios, em Curitibanos; e a dos blocos E, F, G, H e subestação do Centro de Ciências Biológicas (CCB), que é a maior de todas”, afirmou. É um prédio diferenciado, não são salas de aula comuns. O piso é de madeira e elevado para reduzir o impacto, há isolamento acústico. São dois grandes laboratórios, estúdios e cinema”, informou a arquiteta e urbanista do DPAE que acompanhou o contrato, Leila da Silva Cardozo.

A reitora Roselane Neckel, o diretor do CCE, Felício Wessling Margotti, o vice-diretor do CCE, Arnoldo Debatin Neto, o diretor do DPAE, Elias Sebastião Andrade, e a arquiteta e urbanista do DPAE, Leila da Silva Cardozo, participaram do descerramento da placa de inauguração do Bloco D.

A reitora Roselane Neckel; o diretor do CCE, Felício Wessling Margotti; o vice-diretor do CCE, Arnoldo Debatin Neto; o diretor do DPAE, Elias Sebastião Andrade; e a arquiteta e urbanista do DPAE, Leila da Silva Cardozo, participaram do descerramento da placa de inauguração do bloco D.

O estúdio de Cinema conta com infraestrutura necessária para pequenas produções. O prédio possui estúdio para gravação de áudio, laboratório de fotografia com sala de revelação, salas de criação, de montagem e de projeção de filmes, além de duas midiatecas. “É um cinema para cerca de 40 pessoas”, complementou Leila. O laboratório de Artes Cênicas possibilitará a montagem de diferentes configurações de palco e conta com passarela, sala de controle, camarim, estúdio, depósitos, sanitários e vestiário.

“Hoje é um dia muito feliz para todos nós do CCE. Entre 2008 e 2010, foram criados cursos que funcionaram precariamente nesse período. Esses cursos, espero, passarão a ter melhores condições em um prédio moderno, bonito, bem-construído, concebido dentro das normas de segurança. Gostaria de expressar a nossa sincera gratidão a todos aqueles que, no âmbito de suas atribuições, contribuíram para essa obra”, afirmou o diretor do CCE, Felício Wessling Margotti.

O vice-diretor do CCE e presidente da Comissão de Planejamento de Espaço Físico do CCE, Arnoldo Debatin Neto, agradeceu a todos com quem trabalhou durante o período de projeto e execução da obra. “Hoje recebemos um prédio com vários espaços; mas há mais do que o material, também existe um forte simbolismo na materialização do objetivo da UFSC em efetivar o apoio às artes, aqui representadas por Cinema e Artes Cênicas. Os cursos de Design e Libras também terão áreas de apoio às suas atividades. Todos esses cursos possuem aqui áreas acadêmicas, administrativas e gabinetes docentes.”

A vice-reitora Lúcia Helena Martins Pacheco agradeceu a todos o empenho na execução dos serviços. “Foi um grande desafio. Em maio de 2012, quando assumimos, priorizamos este e outros prédios. Estamos no começo de 2016, concluindo com todo este êxito. É um espaço acadêmico para cursos novos. Desejo que desfrutem dos resultados, tanto na forma de produção científica como na formação acadêmica dos nossos estudantes”, afirmou.

Bruna Bertoldi Gonçalves / Jornalista / DGC / UFSC / imprensa.gr@contato.ufsc.br

Fotos: Pipo Quint / Fotógrafo / Agecom / DGC / UFSC

UFSC desenvolve ações de prevenção à dengue

26/02/2016 11:19

Cartazes fixados pelos centros de ensino, capacitação de técnicos e inspeções nas unidades são algumas das ações empreendidas pela Comissão de Prevenção à Dengue para neutralizar e prevenir focos de proliferação do mosquito na UFSC. A equipe ofereceu capacitação sobre o assunto a 14 administradores de edifícios da Universidade em dezembro do ano passado em Florianópolis. O Centro de Ensino de Joinville foi contemplado no início deste ano. Os técnicos receberam uma planilha para registro de inspeções semanais nas Unidades.

Em março, representantes da comissão ministrarão treinamentos nos centros de ensino de Araranguá, Blumenau e Curitibanos. Cartazes e informativos foram encaminhados para divulgação. A comissão, vinculada à Coordenadoria de Gestão Ambiental da Universidade, foi instituída pela Portaria nº 1829/2015/GR/UFSC com o objetivo de elaborar e implementar o Plano de Prevenção da Dengue e Controle de Vetores na UFSC. O grupo foi formado após notificação de focos do mosquito Aedes aegypti no Campus Universitário Reitor João David Ferreira Lima, na Trindade, pela Vigilância Sanitária de Florianópolis.

De acordo com o professor do Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia (MIP) do Centro de Ciências Biológicas (CCB) e presidente da comissão, Carlos José de Carvalho Pinto, foram adotadas as medidas necessárias para sanar o problema. “A comissão trabalha na disseminação de informações sobre o controle do mosquito transmissor, vistoria das unidades universitárias para detecção de possíveis focos do vetor e é responsável também pela verificação de denúncias da comunidade universitária e tentativa de resolvê-las”, informa.
(mais…)

Nota de Esclarecimento sobre ação na Moradia Estudantil

18/02/2016 12:28

A Justiça Federal deferiu liminar, em 8 de janeiro de 2016, a qual autoriza a reintegração de posse do Módulo III da Moradia Estudantil da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), apropriado irregularmente em julho de 2015 por uma aluna que exigia a permanência no local. A Polícia Federal (PF) cumpriu o mandado na manhã de quinta-feira, 18 de fevereiro, depois de findo o prazo de 15 dias estabelecido pela Justiça para que os estudantes desocupassem o imóvel voluntariamente.

A estudante – que foi residente da Moradia Estudantil de 18 de novembro de 2008 a 5 de março de 2015 – optou espontaneamente pela saída da casa. Ela passou a ocupar um dos cômodos do Módulo III, sem seguir a tramitação legal, e, a partir da sua entrada irregular, um movimento de ocupação se configurou.

Todas as tentativas de regularização empreendidas por meio de notificações da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Prae), notificações extrajudiciais da Procuradoria Federal junto à UFSC, atendimentos individuais das pró-reitoras, respostas por correio eletrônico e requerimentos gerais protocolados na Prae não obtiveram sucesso. Ao contrário, o grupo passou a exigir que sua permanência fosse formalizada, algo que vai de encontro a todas as normas e editais vigentes na instituição e que estão em consonância com o decreto 7.234/2010, que institui o Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES).

Esgotadas as possibilidades administrativas de resolver o impasse, não restou alternativa à Prae que não o encaminhamento ao Gabinete da Reitoria, o qual, por sua vez, despachou o expediente à Procuradoria Federal junto à UFSC, buscando medidas judiciais, as quais resultaram na desocupação ocorrida na quinta-feira, 18.

A ação foi necessária para que o espaço seja utilizado no acolhimento a estudantes em situação de extrema vulnerabilidade socioeconômica, de acordo com as normas do Programa de Apoio Emergencial de Permanência (Paep), criado em 2014. Ressalte-se que todas as vagas na Moradia Estudantil são destinadas a alunos regularmente matriculados na instituição e em consonância com procedimentos e normas institucionais que visam garantir a isonomia do atendimento às demandas estudantis.

O Módulo III apresenta capacidade de alojar, com segurança hídrica e sanitária, até 35 pessoas. Do número total de vagas, dez são destinadas ao Paep. As demais estão reservadas a estudantes da Licenciatura em Educação do Campo – curso de graduação regular da UFSC e que funciona em regime de alternância – e a alunos vinculados à UFSC em outros campi e que desenvolvem atividades acadêmicas em Florianópolis.

A Administração Central da UFSC tem se empenhado em ampliar os benefícios estudantis e os programas de assistência na Universidade (Bolsa Estudantil, Auxílio-Moradia, Isenção no Restaurante Universitário), conforme pode ser observado nas tabelas abaixo. Apesar disso, sabe-se que há mais demanda do que capacidade de atendimento, em virtude de limitações orçamentárias. Exatamente por isso, é fundamental que os editais e normas sejam seguidos, garantindo transparência e que todos os solicitantes tenham sua demanda analisada a partir de critérios comuns a todos.

Ressalte-se que um novo edital com as normas para elaboração do cadastro socioeconômico foi publicado pela Prae em 15 de fevereiro de 2016, com uma série de aperfeiçoamentos em relação à edição de 2015. Os dados indicados nos cadastros dão origem ao índice socioeconômico, usado para classificar a ordem de atendimento às demandas dos requerentes – a seleção é feita do menor para o maior índice, de acordo com os benefícios ofertados em cada edital.

Em 2016, dada a atual ocupação irregular do Módulo III, não será possível realizar atendimento de alojamento para o Paep até o local passar por manutenção, o que deve ocorrer nos próximos dias.

Confira os números da Assistência Estudantil da UFSC:

Benefícios 2012 Atualmente
Auxílio-Moradia 550 Auxílios no valor de R$ 200,00 (dez parcelas) 1.025 Auxílios no valor de R$ 250,00 (doze parcelas)
Bolsa Estudantil UFSC Programa Bolsa Permanência. Havia a necessidade de cumprir 20 horas semanais de atividades, além dos estudos. Não era possível receber outra bolsa.Valor: R$ 420,00

Quantidade: 1.190 bolsas

Programa Bolsa Estudantil UFSC, sem contrapartida de horas-atividades. É possível a acumulação de bolsas.Valor: R$ 555,00

Quantidade: 2.050 bolsas

Vagas na Moradia Estudantil 154 vagas 167 vagas
Restaurante Universitário Valor do passe: R$ 1,50Número de isentos: 1.913.

Refeições servidas por dia: 6.500 (5.000 almoços e 1.500 jantas).

Valor do passe: R$ 1,50Número de isentos: 2.878 em 2015/1 e 2577 em 2015/2.

Refeições servidas: tabela abaixo com os dados separados por Unidade.

Em Blumenau não há R.U., porém há programa específico de Auxílio-Alimentação.

Média diária de refeições no ano de 2015 (todos os campi):

PERÍODO TRINDADE CCA ARARANGUÁ CURITIBANOS JOINVILLE
Seg-Sex 7532 730 498 510 676
Sab e Dom 1624 195 226 269

Fonte: RU/PRAE (2015).

Florianópolis, 18 de fevereiro de 2016

Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis

Justiça Federal julga improcedente ação sobre consulta informal

19/01/2016 13:10

A Justiça Federal julgou improcedente pedido da Apufsc – Sindical (Sindicato dos Professores das Universidades Federais de Santa Catarina) de declarar a nulidade de decisão do Conselho Universitário (CUn). Os conselheiros aprovaram, na reunião de 17 de março de 2015, o voto paritário para a consulta à comunidade sobre a escolha de reitores.

Segundo o juiz federal Diógenes Tarcísio Marcelino Teixeira, “o próprio sindicato autor reconhece que não existe legislação em vigor que regule a realização de consultas informais pela comunidade universitária, composta de alunos, professores e servidores. Tampouco há norma que confira às entidades associativas vinculadas à universidade o direito subjetivo para realização das referidas consultas informais”.

Ainda, de acordo com o magistrado, “tratando-se de procedimento com caráter meramente informativo, facultativo e não vinculante, sem qualquer regramento previsto em lei, não há como constatar a ocorrência de qualquer ilegalidade na conduta” da UFSC. Ele destaca, também, que não há “lei que limite a atuação do Conselho Universitário nesses procedimentos de consulta livre à comunidade universitária”.

A sessão especial do CUn para a definição da lista tríplice a ser enviada ao MEC com o objetivo de que seja escolhido o próximo reitor não foi realizada por falta de quórum qualificado, necessário para esse tipo de reunião, no dia 18 de dezembro. Nova sessão com a pauta deve ser marcada em fevereiro; a Universidade tem até março para enviar a lista ao MEC. Tradicionalmente, desde 1983, os nomes escolhidos pelo MEC são os dos vencedores da consulta informal à comunidade universitária.

Novos secretários da Sinter tomam posse

07/12/2015 11:25

O professor Aguinaldo Roberto Pinto assumiu, no dia 27 de novembro, a Secretaria de Relações Internacionais (Sinter) da UFSC. Como secretário adjunto foi nomeado o professor Marcelo Farina. Ambos são do Centro de Ciências Biológicas (CCB).

Aguinaldo Roberto Pinto era secretário adjunto da Sinter desde dezembro de 2013 e entre 2012 e 2013 foi coordenador de Convênios Internacionais da mesma secretaria. É bolsista de produtividade do CNPq e cursou pós-doutorado no Wistar Institute, na Filadélfia, nos EUA. Marcelo Farina também é bolsista de produtividade do CNPq. Em setembro, tornou-se membro afiliado da Academia Brasileira de Ciências (ABC). No último dia 20 de novembro, foi nomeado membro afiliado da The World Academy of Science (TWAS), em solenidade que ocorreu em Viena, na Áustria. O professor Luiz Carlos Pinheiro Machado Filho era secretário de Relações Internacionais da UFSC desde 2012 e deixou o cargo, a pedido, no último dia 27 de novembro.

A Sinter tem atuado a partir de uma perspectiva da internacionalização como forma de promover a excelência científica e tecnológica do país e de proporcionar solidariedade aos povos. Entre 2012 e 2015, a UFSC melhorou sua posição em diversos índices relacionados à internacionalização. A instituição ampliou, por exemplo, o número de convênios com universidades estrangeiras, que eram 287 ao final de 2012 e que já são mais de 400, contemplando mais de 50 países, em todos os continentes.

UFSC inaugura Centro de Manejo de Bovinos na Fazenda Experimental da Ressacada

04/12/2015 11:54

Um espaço para manusear ruminantes de grande porte de maneira segura para o animal e o tratador, e que vai possibilitar aulas práticas e demonstrativas a alunos da graduação e da © Pipo Quint / Agecom / UFSCpós-graduação do Centro de Ciências Agrárias (CCA) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Esse é o propósito do Centro de Manejo de Bovinos, localizado na Fazenda Experimental da Ressacada, no bairro Tapera, em Florianópolis, inaugurado na última quarta-feira, 2.

O coordenador do projeto do Centro de Manejo de Bovinos e do Laboratório de Etologia Aplicada (Leta), Luiz Carlos Pinheiro Machado Filho, afirmou que a obra apresenta melhores resultados em comparação a um equipamento improvisado utilizado anteriormente. “Os alunos de graduação dos cursos de Agronomia, Zootecnia e Veterinária terão essa obra à disposição, que também será utilizada para pesquisa na pós-graduação. O espaço possibilita aulas práticas de como fazer a correta contenção, o manejo humanitário, a coleta de sangue e de fezes e a inseminação artificial, e de como os animais poderão receber seus tratamentos sanitários”, exemplificou.

© Pipo Quint / Agecom / UFSCA vice-reitora, Lúcia Helena Martins Pacheco, falou sobre a necessidade atual de trabalhar de maneira ecológica e com uma produção mais sustentável. “Uma obra como essa vai contribuir para muitas gerações de estudantes, não só da graduação, mas também para avanços na pesquisa e na pós-graduação. Esse é o objetivo da Universidade. Agradeço a todos que acreditaram e lutaram pelo projeto desde o início”, disse.

O projeto do Centro de Manejo de Bovinos, que possui 261,33 m2, foi submetido pela Pró-Reitoria de Pesquisa da UFSC à Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) para obtenção de recursos do programa CT-Infra, criado para viabilizar a ampliação e a modernização dos serviços e da infraestrutura de apoio à pesquisa. Ao todo, foram investidos na obra R$ 336.831,97. De acordo com o diretor do Departamento de Projetos da Propesq, Elias Machado Gonçalves, no último ano foram investidos cerca de 1 milhão e 300 mil reais na Fazenda da Ressacada em projetos CT-Infra. “O Centro de Manejo de Águas será inaugurado em breve”, anunciou Machado.

O sistema de drenagens, concluído em 2014, mantém um reservatório de água e possibilita o controle da altura da água no solo e a hidratação ideal do solo para plantações e pastagens. No mesmo ano, houve a aquisição de cinco máquinas agrícolas para pesquisas agroambientais na Fazenda Experimental.

O coordenador do Leta agradeceu a todos que participaram do processo de concretização da obra, em especial a seu pai, o professor aposentado do CCA, Luiz Carlos Pinheiro © Pipo Quint / Agecom / UFSCMachado, homenageado pela contribuição ao desenho do curral para bovinos, pensado com o objetivo de conciliar o manuseio seguro dos animais ao menor estresse possível a eles. “Sou da terceira geração de professores de Zootecnia na minha família. A concepção dessa obra veio de um trabalho que ele fez no final da década de 70 e início de 80”, destacou Pinheiro Filho. “Para mim, esse é um momento muito emotivo, porque há uma história, e essa história tem 40 anos. Isso aqui é a materialização de um sonho”, disse o professor aposentado do CCA, Luiz Carlos Pinheiro Machado.

A obra reúne conhecimentos de Engenharia, Zootecnia, Ergonomia e comportamento animal. A concepção do projeto e o desenho básico foram elaborados pelo Leta. “Agradeço também aos alunos do Leta que estão aqui e que são temporais, mas representam todos os que já passaram por aqui desde a fundação do laboratório”, disse Pinheiro Filho. “Estou muito contente. A nossa preocupação maior é que os alunos tenham um ambiente qualificado para aprender as coisas da profissão”, afirmou o diretor do CCA, José Carlos Fiad Padilha.

© Pipo Quint / Agecom / UFSCO pró-reitor de pesquisa, Jamil Assreuy Filho, coordenadores de cursos, professores do Departamento de Zootecnia e Desenvolvimento Rural da UFSC, docentes aposentados, ex-diretores do CCA, técnicos-administrativos em Educação (TAEs) que atuam na Fazenda da Ressacada e estudantes também participaram do evento. Ao final da cerimônia, o coordenador do Leta apresentou aos presentes o funcionamento da estrutura do Centro de Manejo de Bovinos. O espaço conta com um laboratório para análises.

A Fazenda Experimental da Ressacada recebeu  investimentos em infraestrutura de ensino, pesquisa e extensão que somam R$ 6 milhões. Infraestrutura de Manejo de Água, Centro de Manejo de Ovinos, novo reservatório, construção do galpão de máquinas e de armazenamento de insumos e equipamentos, novo bezerreiro, galpão para os cursos do Departamento de Fitotecnia e obras para expansão elétrica e de dados da Fazenda Experimental são alguns dos projetos.

Confira a matéria produzida pela TV UFSC: https://www.youtube.com/watch?v=4z0DB04hGdM

 Fotos: Pipo Quint / Agecom / DGC / UFSC / agecom@contato.ufsc.br

Bruna Bertoldi Gonçalves / Jornalista / DGC / UFSC / imprensa.gr@contato.ufsc.br

Reitora discute situação do HU com Governo do Estado e Prefeitura

30/11/2015 10:50

Discutir a situação do Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago (HU) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e fazer a repactuação dos recursos repassados pelo estado e pelo município. Esse foi o objetivo da reunião realizada na última sexta-feira, 27, com a presença da reitora Roselane Neckel, do diretor-geral do HU, Carlos Alberto Justo da Silva, do governador do Estado de Santa Catarina, João Raimundo Colombo, e do prefeito de Florianópolis, Cesar Souza Junior.

Em ofício entregue ao governador, a reitora da UFSC destacou a importância do apoio do Governo do Estado na recontratualização dos serviços prestados à Secretaria Estadual de Saúde diante do contingenciamento orçamentário do Governo Federal. “Esclarecemos que, sem este apoio ao HU, inevitavelmente as dificuldades impactarão as redes públicas de saúde municipal e estadual”, pontuou. O secretário-adjunto de Estado da Saúde de Santa Catarina, Murillo Ronald Capella, e o secretário Municipal de Saúde de Florianópolis, Carlos Daniel Moutinho Junior, também participaram da reunião.

Em análise do período compreendido entre janeiro de 2011 e setembro de 2015, a direção-geral do HU informou que os materiais de consumo corresponderam a mais de 50% do custo total operacional. “Temos a expectativa de que o governador possa fazer uma revisão do nosso contrato que nos possibilite recuperar a capacidade do hospital de atender suas demandas, tanto do ponto de vista de material quanto de pessoal”, disse Justo. “O governador e o prefeito mostraram-se bastante sensíveis as nossas demandas”, afirmou a reitora. Além de questões legais que estão sendo discutidas com os órgãos de controle, recursos financeiros são fundamentais para manutenção dos fundacionais no HU, explicou.

Bruna Bertoldi Gonçalves / Jornalista / Diretoria-Geral de Comunicação / UFSC / imprensa.gr@contato.ufsc.br