Programa de Apoio Pedagógico: aula aberta aos alunos da graduação

08/04/2016 20:59

O Programa Institucional de Apoio Pedagógico da UFSC realiza aula aberta a todos os estudantes da graduação, na terça-feira, 12 de abril, das 18h às 20h, no Espaço Físico Integrado (EFI).
Serão abordados os seguintes temas:

– Apresentação do Piape e dos conteúdos ofertados;
– Conceitos básicos de cálculo;
– Macetes do escalonamento (Geometria Analítica).

Lotação máxima: 50 participantes.

Mais informações e inscrições no site http://apoiopedagogico.prograd.ufsc.br/

Programa de Formação Continuada da UFSC abre inscrições

08/11/2015 15:53

Estão abertas, via Sistema Gestor de Capacitação (SGCA), as inscrições para os cursos “Integração Institucional aos Novos Docentes” e “Legislação da Carreira do Magistério Federal”. As aulas serão realizadas no Campus Trindade, com transmissão por webconferência para Araranguá, Blumenau, Curitibanos e Joinville. Serão ofertadas 84 vagas para Florianópolis e 20 para cada campus do interior. Os cursos são promovidos pelo Programa de Formação Continuada (Profor) da UFSC, cuja finalidade é propiciar aperfeiçoamento pedagógico continuado aos docentes da Universidade – em caráter obrigatório para professores em estágio probatório e facultativo aos demais.

Identificar as necessidades de capacitação dos docentes, possibilitar a ambientação e a integração dos ingressantes, capacitá-los em atividades de gestão universitária são objetivos do Profor, regulamentado pela resolução normativa n° 51/CUn/2015,aprovada pelo Conselho Universitário (CUn) em 2 de junho de 2015. “A resolução diminui para 72 horas a carga horária de cursos a ser cumprida pelo professor em estágio probatório na UFSC, mas prevê que ele deve realizar, exclusivamente pelo Profor, os cursos nas áreas de Formação Pedagógica (16 horas), Integração ao Ambiente Institucional (16 horas) e Legislação da Carreira do Magistério Federal  (8 horas) ”, explica a pedagoga da Coordenadoria de Avaliação e Apoio Pedagógico (CAAP) da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), Barbara Wollinger Niehues. A coordenadoria atua de forma conjunta com as unidades de ensino e as comissões pedagógicas para elaboração e execução das atividades do programa.

Conforme a resolução, os docentes que estão nesse período também devem somar 32 horas de formação por meio de cursos –  relacionados à área de atuação e com carga horária mínima de 4 horas – ofertados pela Universidade ou outras instituições de ensino. Os professores que ingressaram na UFSC antes da aprovação do documento podem optar cumpri-lo ou atender as orientações da portaria n° 155/PREG/2006, que estabelece àqueles em estágio probatório o cumprimento de 120 horas de atividades oferecidas pelo Profor – dois cursos de 54 horas-aula nas áreas de Formação Pedagógica e de Estrutura e Legislação da UFSC, além de 12 horas de atividades em palestras, oficinas e seminários.

Informações sobre os cursos:

“Integração Institucional aos novos docentes”

Inscrições: 29/10 a 10/11

Data e horário: 17/11, 01/12, 08/12 e 15/12, das 8h às 12h

Local: Sala dos Conselhos, piso térreo da Reitoria I

Ementa: Estrutura da UFSC – Pró-Reitorias, Secretarias e Unidades de Ensino; Políticas e normas regulatórias; Políticas de Ensino, Pesquisa e Extensão

“Legislação da Carreira do Magistério Federal”

Inscrições: 06/11 a 16/11

Data e horário: 25/11 e 02/12, das 14h às 18h

Local: Sala dos Conselhos, piso térreo da Reitoria I

Ementa: Breve histórico da carreira docente; Decreto 94664/87; Portaria 475 MEC/87; Lei 12.772/12; Medida Provisória 614/13; Lei 8112/90.As progressões e promoções nas carreiras do Magistério Superior e do Ensino Básico Técnico e Tecnológico na UFSC; a lógica das resoluções: 018/CUn/2006 e 007/CUn/2007; tabelas anexas; a confecção do Relatório Individual de Atividades – RIA: documentação necessária; preenchimento das tabelas de ensino, pesquisa e extensão; portarias administrativas junto ao processo: validade e carga horária; projetos de pesquisa e extensão documentação necessária; aula prática no preenchimento das tabelas

Mais informações pelo telefone (48)3721-8307 ou pelo e-mail .


Bruna Bertoldi Gonçalves / Jornalista / Diretoria-Geral de Comunicação / UFSC

Revisão: Claudio Borrelli/Revisor da Agecom/Diretoria-Geral/UFSC

UFSC tem 30 cursos cinco estrelas no Guia do Estudante 2016

11/09/2015 15:14

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) teve 30 cursos, dos 48 avaliados, classificados com nota máxima pelo Guia do Estudante 2016 (GE), GEProfissões Vestibular 2016, da editora Abril.  A divulgação foi feita para os coordenadores dos cursos de graduação estrelados, para a reitora e para o pró-reitor de Graduação, já que o Guia só chegará às bancas no dia 9 de outubro. O GE, que realiza o ranking das melhores universidades públicas e particulares desde 2006, é uma referência para estudantes do ensino médio escolherem sua instituição de ensino. Dos 47 cursos avaliados no campus de Florianópolis e um no de Araranguá, 30 receberam a pontuação máxima de cinco estrelas (excelente), 14 receberam quatro estrelas (muito bom), e quatro obtiveram três estrelas (bom). Isso demonstra que mais de 90% dos cursos avaliados foram considerados excelentes (62,5%) ou muito bons (29,16%). O Guia do Estudante dá o selo de avaliação do ano corrente (2015) para o vestibular do ano seguinte (2016).

Os cursos com cinco estrelas foram: Administração, Biblioteconomia, Ciências da Computação, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Ciências Sociais, Direito, Enfermagem, Engenharia Civil, Engenharia de Aquicultura,Engenharia de Controle e Automação, Engenharia Elétrica, Engenharia de Materiais, Engenharia Mecânica, Engenharia de Produção, Engenharia Química, Engenharia Sanitária e Ambiental,  Farmácia, Filosofia, Física, Jornalismo, Letras – que compreende os cursos de Secretariado Executivo em Inglês, Letras/Alemão, Letras/Espanhol, Letras/Francês, Letras/Inglês, Letras/Italiano, Letras/Libras e Letras/Português –, Matemática, Nutrição, Odontologia, Psicologia, Química, Serviço Social e Sistemas de Informação.

Os cursos com quatro estrelas foram: Agronomia, Arquitetura e Urbanismo, Arquivologia, Design, Educação Física, Engenharia de Alimentos, Fonoaudiologia, Geografia, História, Medicina, Pedagogia, Relações Internacionais, Teatro e Zootecnia.

Os cursos três estrelas foram: Tecnologias da Informação e Comunicação (Araranguá), Cinema e Audiovisual, Museologia e Oceanografia.

Em relação à avaliação do Guia 2015, nove cursos subiram de quatro para cinco estrelas: Biblioteconomia, Ciências da Computação, Ciências Contábeis, Ciências Sociais, Enfermagem, Engenharia de Aquicultura, Farmácia, Matemática e Sistemas de Informação. Já os cursos de Agronomia, Educação Física e História – que haviam recebido cinco estrelas – obtiveram quatro nesta avaliação. Os cursos de Arquivologia e de Fonoaudiologia, que receberam quatro estrelas, foram avaliados pela primeira vez. No Guia 2015, 24 cursos receberam cinco estrelas em 45 cursos avaliados.

Os cursos de Cinema e Audiovisual, Oceanografia e Tecnologias da Informação e Comunicação (Araranguá) permaneceram com três estrelas; o de Museologia foi avaliado pela primeira vez.

Para participar da avaliação, o curso deve atender a quatro critérios: ter a titulação de bacharelado ou bacharelado e licenciatura; possuir uma turma formada há pelo menos um ano; ter uma ou mais turmas em andamento; ainda funcionar no próximo processo seletivo; e ser um curso presencial. Aos cursos são atribuídos os seguintes conceitos: excelente (cinco estrelas), muito bom (quatro estrelas), bom (três estrelas), regular e ruim, além de “prefiro não opinar”. Cada consultor avalia geralmente 35 cursos, baseando-se no questionário respondido pelo coordenador do curso e no conhecimento daquela área de graduação. Mesmo que não se preencha o questionário, o curso passa por avaliação.

Abaixo o quadro de cursos estrelados da UFSC:

Cidade Verbete Coordenador (a) E-mail Estrelas Selo Selo Alta
Araranguá Tecnologias da Informação e Comunicação Patrícia Jantsch Fiúza tec.informaçã 3 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Administração André Luis da Silva Leite 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Agronomia Profa. Rosete Pescador 4 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Arquitetura e Urbanismo Jose Ripper Kos 4 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Arquivologia Sonali Paula Molin Bedin 4 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Biblioteconomia Marli Dias de Souza Pinto 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Ciência da Computação Mario Antonio Ribeiro Dantas 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Ciências Biológicas Maria Risoleta Freire Marques 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Ciências Contábeis Ernesto Fernando Rodrigues Vicente 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Ciências Econômicas João Randolfo Pontes 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Ciências Sociais Jeremy Paul Jean Loup Deturche 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Cinema e Audiovisual Aglair Maria Bernardo 3 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Design Luciano Patrício Souza de Castro 4 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Direito Josiane Rose Petry Veronese 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Educação Física Ricardo Lucas Pacheco 4 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Enfermagem Soraia Dornelles Schoeller 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Engenharia Sanitária e Ambiental Pablo Heleno Sezerino 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Engenharia Civil Luis Alberto Gómez 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Engenharia de Alimentos Marcelo Lanza 4 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Engenharia de Controle e Automação Marcelo Ricardo Stemmer 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Engenharia de Materiais Sonia Maria Hickel Probst 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Engenharia de Aquicultura Luis Alejandro Vinatea Arana 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Engenharia de Produção Mônica Maria Mendes Luna 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Engenharia Elétrica Renato Lucas Pacheco 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Engenharia Mecânica Carlos Enrique Niño Bohórquez 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Engenharia Química Hugo Moreira Soares 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Farmácia Célia Maria Teixeira de Campos 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Filosofia Celso R. Braida 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Física Celso Yuji Matuo 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Fonoaudiologia Maria Madalena Canina Pinheiro 4 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Geografia Carlos José Espíndola 4 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis História Aline Dias da Silveira 4 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Jornalismo Aureo Mafra de Moraes 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Letras Stélio Furlan 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Matemática Silvia Martini de Holanda Janesch 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Medicina Fabrício de Souza Neves 4 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Museologia Luciana Silveira Cardoso 3 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Nutrição Janaina das Neves 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Oceanografia Marinez Eymael Garcia Scherer 3 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Odontologia Ana Maria Hecke Alves 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Pedagogia Clarícia Otto 4 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Psicologia Leandro Castro Oltramari 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Química Santiago Francisco Yunes 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Relações Internacionais Juliana Lyra Viggiano Barroso ; 4 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Serviço Social Edilane Bertelli 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Sistemas de Informação Frank Augusto Siqueira 5 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Teatro Sérgio Nunes Melo 4 Clique aqui Clique aqui
Florianópolis Zootecnia Diego Peres Netto 4 Clique aqui Clique aqui

Alita Diana/Jornalista da Agecom/DGC/UFSC

Revisão: Claudio Borrelli/Revisor de Textos da Agecom/DGC/UFSC

Esclarecimentos sobre o Campus Curitibanos

26/05/2015 15:16

A Reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina e a Direção do Campus Curitibanos, a respeito de notas publicadas na imprensa, esclarecem que:

  1. O campus foi criado há apenas cinco anos, como parte do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), que tem como principal objetivo ampliar o acesso e a permanência na educação superior, encontrando-se, portanto, em fase de consolidação. No local são oferecidos os cursos de Ciências Rurais, Agronomia, Engenharia Florestal e Medicina Veterinária, sendo que o último começou a funcionar em 2012.
  2. Entre 2012 e 2015 os investimentos em capital e custeio no campus terão totalizado R$ 32 milhões, sendo R$ 20 milhões apenas em 2015.
  3. Dos quatro cursos de graduação oferecidos pela UFSC em Curitibanos, três passaram por reconhecimento do INEP/MEC. O curso de Graduação em Ciências Rurais recebeu nota 3, e os cursos de Agronomia e Engenharia Florestal receberam nota 4, em uma escala que vai de 1 a 5. Além disso, o curso Agronomia obteve o conceito máximo (nota 5) no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE), colocando-se entre os melhores do Brasil, já que apenas sete dos 188 cursos de Agronomia avaliados obtiveram essa nota.
  4. O Campus Curitibanos conta, atualmente, com quatro unidades para o desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e extensão, a saber: CEDUP; Campus Sede; Área Experimental Agropecuária; Área Experimental Florestal.
  5. No CEDUP estão alocadas aulas dos cursos de Engenharia Florestal e Medicina Veterinária. Para atender às demandas de aulas práticas e pesquisa do curso de Medicina Veterinária, seis laboratórios estão sendo utilizados por alunos, técnicos e professores: Parasitologia; Análises Clínicas; Doenças Infectocontagiosas; Histopatologia; Semiologia; e Microscopia. Os laboratórios de Anatomia e Patologia e Necropsia estão em fase final de adequação. Além disso, está em andamento a estruturação de um laboratório de cirurgias. No local funcionam também os laboratórios de Recursos Florestais I e II, que atendem às demandas de ensino e pesquisa do curso de Engenharia Florestal.
  6. Já o “campus sede” conta com uma área de 24 hectares, na qual há um espaço de preservação permanente, uma trilha ecológica, um prédio, casas de vegetação e um viveiro. O prédio tem aproximadamente 5 mil m2, onde estão alocadas 12 salas de aula, biblioteca, auditório para 120 pessoas e diversos laboratórios – Laboratório de Informática, Geoprocessamento, Microbiologia, Química Analítica e Quali e Quantitativa, Química Geral, Morfofisiologia Vegetal e Ecologia, Biologia Celular, Biotecnologia e Genética Vegetal; Fisiologia Animal, Zoologia e Entomologia e Herbário. No “campus sede” está em construção um novo bloco de salas de aula e laboratórios, com 9257,91 m2, no valor de aproximadamente 22 milhões de reais.
  7. A Área Experimental Agropecuária tem 24 hectares e é utilizada para ensino (aulas práticas), pesquisa e extensão. Dezenas de experimentos agropecuários são realizados nessa área. Encontram-se em execução o cercamento de toda a área e a construção de um prédio de aproximadamente 1.200 m2, no valor de 1,8 milhões de reais,  que será utilizado em atividades de ensino e pesquisa.
  8. A Área Experimental Florestal tem 30,9 hectares, nos quais também são desenvolvidos experimentos para atender às demandas de ensino, pesquisa e extensão. Nessa área, são desenvolvidas atividades em parceria com a Epagri e a EMBRAPA Florestas.
  9. O Hospital Veterinário, importante estrutura de estudo para o curso de Medicina Veterinária, está em fase de elaboração dos projetos de arquitetura e engenharia. Enquanto o hospital não ficar pronto, as demandas de ensino serão atendidas no CEDUP.

Florianópolis, 26 de maio de 2015.

Confira relatório produzido pela Direção do Campus Curitibanos.

Novos membros da CPPD tomam posse nesta quarta-feira

26/05/2015 11:34

A posse dos novos membros da Comissão Permanente de Pessoal Docente (CPPD) será realizada na próxima quarta-feira, 27 de maio, às 16h, no gabinete da Reitoria. Vinculada à Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), a CPPD é responsável pela análise dos processos relativos à abertura de concursos públicos, progressões, estágio probatório, alteração de regime de trabalho, afastamentos e titulações de professores.

A CPPD é composta de dez representantes: seis da carreira do magistério superior, dois da carreira do magistério da educação básica técnica e tecnológica e dois membros do Conselho Universitário (CUn) indicados pelo reitor. A eleição é feita por meio do voto direto e secreto dos docentes de cada carreira, e o mandato dos representantes é de dois anos, permitida a reeleição.
(mais…)

Informações sobre novos cursos de Medicina e aluguel de prédio em Araranguá

12/05/2015 18:13

Em resposta à nota “UFSC engaveta plano de expansão no sul”, publicada na coluna Visor do Diário Catarinense em 11 de maio de 2015, informamos que o anúncio de que o novo curso de Medicina da UFSC em Araranguá não será instalado em 2016 contraria previsões anteriores da Universidade, mas que isso se deve a fatores externos. Para a criação dos cursos de Medicina em Araranguá e Curitibanos são necessários novos códigos de vagas para docentes (60 por curso) e para servidores técnico-administrativos em Educação (30 por curso). Essas vagas foram pactuadas junto ao Ministério da Educação em setembro de 2014, mas os códigos para fins de realização de concursos públicos ainda não foram liberados.

          A UFSC trabalha desde o início de 2014 para criar os novos cursos de Medicina em Araranguá e em Curitibanos. Para isso, designou uma comissão multicampi (com membros dos campi de Florianópolis, Araranguá e Curitibanos) que se reúne semanalmente. Quatro dimensões têm sido trabalhadas pela comissão:


1. Dimensão “Infraestrutura”

            Existe um conjunto de especificações de salas e laboratórios recomendado pelo Ministério da Educação e que engloba cerca de 1.800 metros quadrados. Há a previsão de salas de pequenos e grandes grupos, biblioteca, laboratórios e área administrativa. A UFSC vem fazendo vários esforços no sentido de adequar suas instalações às demandas do novo projeto de curso, de modo a integrá-lo aos demais cursos existentes no campus, em condições adequadas de infraestrutura.


2. Dimensão “Projeto-Pedagógico do Curso”

            Este projeto é bastante inovador, alinhado com os objetivos do programa Mais Médicos, que necessita de um egresso autônomo e muito bem qualificado. Pretendemos formar médicos de excelente qualidade (com parâmetros bastante altos e completos, com conhecimentos, habilidades e competências definidas pelo Revalida) e com métodos ativos (aprendizagem baseada em problemas). Este projeto inicial estará pronto até o início do mês de agosto, a fim de ser discutido com a rede de assistência no segundo semestre e com os professores que serão contratados a partir de 2016, quando se prevê a liberação de vagas de docentes por parte do Ministério da Educação.


3. Dimensão “Corpo Docente”

            O corpo docente já está sendo mapeado, com as características desejáveis como modelares aos estudantes. Eles deverão ser, inicialmente, das áreas de Medicina de Família e Comunidade e das grandes especialidades médicas (Pediatria, Ginecologia, Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Saúde Coletiva e Psiquiatria). Pelo ineditismo do método, há a necessidade de treinamento dos professores e de construção do material didático; espera-se a liberação das vagas pelo Ministério da Educação no primeiro semestre de 2016 e o treinamento no segundo semestre.


4. Dimensão “Relação com a Rede”

            Já houve contato com os prefeitos e secretários de Saúde de Araranguá e região, com mapeamento da rede básica de saúde e suas particulares. É extremamente interessante a maior variedade possível de cenários de prática (de alta complexidade hospitalar a unidades de saúde rurais). Este curso, pelos objetivos do programa Mais Médicos, deve priorizar o atendimento da rede básica, já pactuada com a UFSC.

 

A dívida com a Unisul

            O contrato de locação do espaço em Araranguá foi firmado entre UFSC e Unisul em 2012. Quando da emissão da nota de empenho com o valor correspondente às despesas a serem quitadas, não foi possível o registro no Sicaf (Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores) porque a Unisul encontrava-se inadimplente com suas obrigações fiscais; assim, a UFSC, como órgão público, estava legalmente impedida de transferir esses valores. 

            Com a adesão ao Profies 2, em outubro de 2014, a Unisul renegociou suas dívidas e, em 10 de março deste ano, em ofício endereçado à Reitoria da UFSC, solicitou a quitação dos débitos anteriores “não honrados por ausência das comprovações fiscais da Fundação Unisul”. Junto ao ofício, encaminhou planilha que está sendo analisada pela Pró-Reitoria de Administração (Proad) da UFSC. A Proad, por sua vez, solicitou informações e memórias de cálculo quanto ao valor de aproximadamente R$ 1,93 milhões, relativos a serviços de vigilância, limpeza e energia elétrica correspondentes ao espaço ocupado pela UFSC, que utiliza 4.479  metros quadrados do total da área do prédio, de aproximadamente 10 mil metros quadrados, bem como as despesas de R$ 632.109,76, referentes a reformas e adequações prediais na área ocupada pela UFSC.

            A UFSC não nega em tempo algum o pagamento; aguarda apenas as informações requisitadas e a documentação comprobatória de regulação da Unisul perante o Fisco, para então quitar sua dívida.

Programa Institucional de Apoio Pedagógico aos Estudantes da UFSC atende a mais de 1.500 alunos em 2014

23/04/2015 09:42

A Coordenadoria de Avaliação e Apoio Pedagógico (CAAP) da UFSC, vinculada à Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), desenvolve ações com o intuito de proporcionar condições pedagógicas que atendam às necessidades de aprendizagem dos estudantes. Em 2014 foram realizados 10 eventos em Florianópolis, entre oficinas e palestras, promovidos peloPrograma Institucional de Apoio Pedagógico aos Estudantes (PIAPE).

As atividades do Programa começaram a ser desenvolvidas no segundo semestre de 2013. “O objetivo principal do PIAPE é desenvolver ações de apoio e orientação pedagógica que contribuam para promover a permanência dos estudantes na graduação, reforçando as bases do seu conhecimento e reformulando estratégias adequadas a sua aprendizagem”, explica a coordenadora de avaliação e apoio pedagógico da UFSC, Soraia Selva da Luz. Reforçar conteúdos de base do ensino médio, diminuir os índices de evasão e reprovação e auxiliar no processo de formação acadêmica também são objetivos a serem alcançados.
(mais…)

Câmara de Graduação da UFSC aprova adesão parcial e gradual ao Sisu

10/02/2015 17:40
O presidente do GT, Julian Borba, apresentou dados coletados durante o semestre em reunião realizada no dia 25 de novembro de 2014. Foto: Wagner Behr/Agecom/UFSC

O presidente do GT, Julian Borba, apresentou dados coletados durante o semestre em reunião realizada no dia 25 de novembro de 2014. Foto: Wagner Behr/Agecom/UFSC

O Grupo de Trabalho (GT) sobre Avaliação de Novas Modalidades de Ingresso na Universidade, instituído pela Portaria nº 303/PROGRAD/2014, de 25 de setembro, elaborou relatório que propõe a adesão parcial e gradual da Universidade ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) com base em estudo iniciado em julho de 2014. O documento foi encaminhado e aprovado pela Câmara de Graduação em reunião realizada em dezembro. A próxima etapa será o encaminhamento do processo ao Conselho Universitário (CUn) para apreciação.

“Feita a discussão e dependendo da deliberação, poderá haver a adesão ao Sisu em 2016. A gradualidade propõe que sejam feitas avaliações anuais e, a partir daí, são feitas definições do percentual do ano seguinte, podendo chegar a 100%”, explica o pró-reitor de graduação e presidente do GT, Julian Borba.

A Universidade tem autonomia na definição do quantitativo de vagas, caso opte pelo Sistema. A definição de notas mínimas para provas do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) para cada curso também fica a critério da instituição. “Basicamente, o que a Câmara indicou no relatório é que, como seria gradual e parcial, que fosse com no mínimo 30% das vagas de cada curso, sendo consultados os cursos que desejarem maior porcentagem de vagas para o Sisu”, informa.

O Sisu foi desenvolvido pelo MEC em 2009 e já é aplicado em mais de 94% das instituições públicas federais. Por meio do Sistema, as instituições públicas de ensino superior podem oferecer vagas em seus cursos de graduação para candidatos que realizaram as provas do Enem no ano anterior e que obtiveram nota da redação maior do que zero. O estudante inscrito no Sisu pode optar por até dois cursos. A concorrência de vagas ocorre para todas as universidades cadastradas. Com seleção semestral, a adesão é voluntária a cada novo processo.

O MEC estabelece, via Plano Nacional de Assistência Estudantil (PNAES), porcentagens para recebimento de recursos proporcionais de acordo com a participação no Sisu. Atualmente, a Universidade conta com benefício pela adesão parcial, configurada pelo uso do Enem para compor a nota do Vestibular. As universidades que ofertam mais de 50% das vagas via Sistema Unificado contam com ampliação de 75% dos recursos. Entre 10 e 50% das vagas, 50% a mais são destinadas à instituição. Com 100% das vagas oferecidas pelo Sisu, o montante para assistência estudantil é duplicado.
(mais…)

GT sobre novas modalidades de ingresso na UFSC promove discussão sobre Sisu na próxima terça-feira

20/11/2014 10:46

O grupo de trabalho constituído para proposição de novas modalidades de ingresso na UFSC por meio da Portaria nº 303/PROGRAD/2014, de 25 de setembro, convida a comunidade universitária a participar do evento “A UFSC e a questão da adesão ao Sisu: subsídios para a discussão”. A reunião de trabalho aberta ao público será realizada no dia 25 de novembro, às 9h, no auditório do Bloco EFI. Na ocasião, serão apresentados e discutidos dados sobre o perfil das vagas ocupadas na Universidade, a organização do Sistema Integrado de Seleção Unificada, o panorama da adesão ao Sisu pelas Universidades Federais e a relação entre o Sistema e as Políticas de Assistência Estudantil.

No último dia 4, representantes da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) estiveram na UFSC para apresentar experiências do Sisu nas suas universidades. O convite foi feito pela UFSC e pelo GT para dar continuidade ao debate iniciado com a vinda de representantes da Secretaria de Ensino Superior do MEC e do INEP.

O quê: Reunião “A UFSC e a questão da adesão ao Sisu: subsídios para a discussão”

Quando: 25/11, às 9h

Onde: Auditório do Bloco EFI