Com colaboração da UFSC, Polícia Civil prende responsáveis por assaltos na Universidade

26/04/2013 13:29

Dois suspeitos foram presos na manhã desta quinta-feira, 25 de abril, por assalto a estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) ocorrido no mês passado. Micael Francisco Lucas e Harrison Wilson Santos Flores, ambos de 18 anos, foram detidos em suas casas. O flagrante da fuga após o assalto foi registrado pelas câmeras de monitoramento da UFSC e serviu como prova para a prisão.

O assalto ocorreu no dia 26 de março, quando os suspeitos abordaram um aluno da UFSC com uma pistola e levaram seu celular, óculos e cartão de crédito. Eles fugiram em direção aos fundos do Centro Socioeconômico (CSE).

Os dois eram conhecidos pelos seguranças da UFSC por furto no campus quando eram adolescentes. A prisão só aconteceu cerca de um mês depois por conta da demora na expedição do mandado de prisão e determinação judicial. Os jovens foram encaminhados à carceragem da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic).

A Polícia Civil investiga ainda se há envolvimento dos dois presos em outros três assaltos que aconteceram no mês passado. As vítimas dos crimes serão chamadas para fazer o reconhecimento e confirmar a participação deles. Um terceiro suspeito também está sendo investigado pela polícia, segundo o diretor do Departamento de Segurança da UFSC, Leandro Oliveira.

Mais informações:
Departamento de Segurança da UFSC – (48)3721-4578

Leonardo Lorenzoni/ Estagiário de Jornalismo da Agecom/UFSC
Esta imagem contém um endereço de e-mail. É uma imagem de modo que spam não pode colher.

Chamada de projetos para atuação da UFSC no programa S.O.S Desaparecidos

26/04/2013 08:22

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e o programa S.O.S Desaparecidos, da Polícia Militar do Estado de Santa Catarina (PMSC), convidam os estudantes e pesquisadores em diferentes campos do conhecimento a enviar ideias e projetos, que possam ser incluídos na parceria entre as instituições para desenvolvimento de propostas no combate ao desaparecimento de pessoas.

As Pró-Reitorias de Pesquisa (Propesq), de Pós-Graduação (Propg) e de Extensão (Proex), em resposta às propostas da Polícia Militar, estão disponibilizando um documento explicativo e realizando um mapeamento de áreas de interesse/capacidade da UFSC. Após esse estudo, a Propesq convocará reuniões para elaborar um projeto institucional e uma proposta formal de colaboração.

Todos os anos são registrados cerca de três mil desaparecimentos em Santa Catarina. No Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP), verificou-se 18.773 casos no Estado no período entre janeiro de 2005 a outubro de 2011. Em 42%, as vítimas eram crianças ou adolescentes. No intuito de reduzir esses números, a PMSC lançou em outubro de 2012 o programa S.O.S. Desaparecidos.

A PMSC acredita no pioneirismo da UFSC no auxilio a esse problema social e sugeriu áreas nas quais a Universidade poderia atuar: banco de dados, testes de DNA, atendimento psicossocial das famílias vitimadas, divulgação dos desaparecidos na TV UFSC e em mídias sociais, estudos do problema, envelhecimento digital, estratégia de marketing, documentários, reconhecimento facial, identificação neonatal, entre outras ações.

Os interessados em participar da iniciativa devem enviar um e-mail até o dia 7 de maio de 2013 para Esta imagem contém um endereço de e-mail. É uma imagem de modo que spam não pode colher. e, para facilitar o mapeamento, colocar no assunto da mensagem: “SOS Desaparecidos” e a área de potencial interesse de atuação.

Mais informações: (48) 3721-9846

Fernanda Struecker/Estagiária de Jornalismo da Agecom/UFSC
Esta imagem contém um endereço de e-mail. É uma imagem de modo que spam não pode colher.

Obras garantem salas de aula para atender aos cursos de graduação da UFSC

22/04/2013 14:40

Este ano, a UFSC iniciará importantes obras e reformas, que, em sua maioria, integram o programa de expansão do ensino superior conhecido como REUNI (Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais Brasileiras). Ao longo dos próximos anos serão investidos aproximadamente R$ 140 milhões na Universidade. Para acompanhar o andamento das obras concluídas ou em execução, basta acessar o site http://domp.ufsc.br/. Nele se encontram informações como custo, área, localização e fotos de cada obra.

Na pactuação firmada com o Ministério da Educação em 2007, foi estipulada a criação de novos cursos, que necessitavam de recursos humanos (professores e técnicos) e infraestrutura física. Ao assumir a gestão no ano passado, a reitora Roselane Neckel constatou que algumas obras acertadas nesse contrato ainda não haviam sido realizadas. Logo, tirar os projetos do papel se tornou uma das prioridades de sua gestão.

Um diagnóstico realizado pela equipe da Administração Central constatou que, no Centro de Comunicação e Expressão, por exemplo, foram criados os cursos de Design e Artes Cênicas pactuando-se que seria construído um prédio em 2008 para abrigá-los, mas a obra não foi realizada. No Centro de Filosofia e Ciências Humanas, criaram-se quatro cursos REUNI – Antropologia, Geologia, Oceanografia e Museologia. Apesar dos acordos firmados com o MEC, nenhuma área específica para as atividades desses cursos foi construída. “O desafio maior é o tempo”, afirma Antônio Carlos Montezuma, pró-reitor de Administração. De dezembro de 2009 a junho de 2010, deveriam estar prontos 54 mil metros quadrados de projetos. Apesar disso, quando a nova gestão assumiu em 2012, muitos projetos não estavam concluídos.

De acordo com Izabela Raquel, pró-reitora adjunta de Planejamento e Orçamento, todas as obras REUNI estão em fase de finalização dos projetos, sendo que alguns já estão licitados (com prazo de início das obras até julho deste ano) e outros ainda esperam as licitações. Em março, começou a construção do novo prédio do Centro de Comunicação e Expressão. Até a metade de 2013, devem ser iniciadas as obras no Centro de Filosofia e Ciências Humanas e no Centro de Ciências Físicas e Matemáticas.

OBRAS LICITADAS 2012/2013

LICITAÇÃO / OBRA PRAZO ÁREA VALOR LICITAÇÃO VALOR CONTRATADO
Conc. nº 005/12 – Construção de Salas de Aula e Laboratórios de Ensino, para os Cursos de Design, Artes Cênicas e Cinema do CCE 840 4.611,69 m2 R$ 13.403.724,69  R$ 11.206.685,93
Conc. nº 007/12 – Construção de Laboratórios de Ensino e Pesquisa, para os Cursos de Geologia e Oceanografia do CFH 420 6.003,25 m2 R$ 21.305.003,95 R$ 17.261.802,37
Conc. nº 011/12 – Construção do Bloco Administrativo do CFM e Instalação do Elevador do Bloco 29 do CFM 420 3.441,88 m2 R$ 8.621.597,89

R$ 7.077.758,10

Fonte: DOMP/UFSC

 

 

Gabriela Dequech Machado
Estagiária na Assessoria de Imprensa do Gabinete da Reitoria – UFSC

Conheça Adriano Lima, novo diretor do Departamento de Projetos, Contratos e Convênios da UFSC

22/04/2013 12:14

Em meio a pilhas de papéis, pastas cheias de documentos e telefones tocando o tempo todo, Adriano Lima realiza suas primeiras tarefas como novo diretor do Departamento de Projetos, Contratos e Convênios (DPC) da Pró-Reitoria de Administração (PROAD). O servidor técnico é graduado e mestre em Filosofia pela UFSC, foi professor de inglês por onze anos e começou sua carreira na Universidade por acaso, quando uma colega de trabalho, hoje sua esposa, insistiu para que ele fizesse o concurso que acabara de ser aberto.

Adriano Lima, diretor do Departamento de Projetos, Contratos e Convênios (DPC) da Pró-Reitoria de Administração (Proad).
Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

Adriano Lima assumiu o cargo de diretor do DPC no dia 1º de abril deste ano e diz estar muito feliz com sua conquista. Ele conta que, durante sua graduação em Filosofia, se imaginava trabalhando no meio acadêmico, como docente. Trabalhou por onze anos como professor de inglês, mas descobriu que não era bem isso que queria: “Eu estava procurando um novo emprego e apareceu esse concurso, que na verdade eu não tinha pretensão nenhuma em fazer. Mas aí a Luciana, minha esposa, que era apenas minha colega na época, me convenceu, e eu posso dizer que hoje em dia eu estou muito satisfeito. Foi uma escolha bem acertada.”

Seu primeiro trabalho dentro da Universidade foi na Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE), em 2008, na área de contratos de concessão. Lima pretende aproveitar sua experiência nesse setor para otimizar a tramitação de contratos entre os diversos departamentos da instituição, melhorar a comunicação entre coordenadorias e evitar que serviços essenciais da UFSC sejam afetados pelo mau andamento dos processos contratuais.

O novo diretor acredita que seu maior desafio na gestão será estruturar o DPC, que foi criado há menos de um ano. “Como o Departamento é muito novo, a minha prioridade é resolver as pendências para que tudo funcione corretamente e de forma harmônica”, diz. “Acho que devemos buscar fazer sempre o melhor; existem sempre formas de melhorar as coisas, mesmo as que já dão certo”.

Gabriela Dequech Machado
Estagiária na Assessoria de Imprensa do Gabinete da Reitoria – UFSC

Conheça Leandro Machnicki, novo diretor de Patrimônio da UFSC

11/04/2013 12:36

Em menos de uma semana como diretor, Leandro Machnicki já sabe que os desafios e obstáculos de chefiar o Departamento de Gestão Patrimonial (DGP) da Pró-Reitoria de Administração (PROAD) serão enormes. Graduado em Design, Machnicki trabalhou na administração de empresas privadas, morou em mais de dez países e está terminando a especialização em Gestão do Design. Acredita que o trabalho em equipe é fundamental para uma boa gestão e pretende utilizar a criatividade e a metodologia herdada do Design para inovar em seu novo cargo.

Leandro Machnicki começou a trabalhar na UFSC em 2011, como assistente em Administração, no mesmo departamento onde hoje é diretor. Agora, seu primeiro desafio como diretor do DGP é elaborar um planejamento estratégico para definir metas e objetivos que serão conquistados a longo prazo. O novo diretor do Departamento de Gestão Patrimonial acredita que “não se fazem grandes mudanças em grandes passos; elas devem ser feitas em pequenas etapas”.

Leandro Machnicki, novo diretor de Patrimônio da UFSC

Uma dessas etapas é a descentralização da gestão de bens, que envolve a capacitação dos agentes patrimoniais de departamentos dentro do campus de Florianópolis e a autonomização dos campi de Joinville, Araranguá e Curitibanos. Até o final deste ano, o diretor pretende concluir aproximadamente 40% do inventário do patrimônio atual da UFSC.

Leandro Machnicki pretende dar maior flexibilidade à sua equipe e reestruturar as funções, para que todos tenham o melhor desempenho possível. Outro passo importante será documentar os processos existentes no Departamento, de modo que os conhecimentos adquiridos estejam sempre disponíveis e possam ser aprendidos e aplicados. O novo diretor do DGP afirma que vai fazer tudo que puder para alcançar seus objetivos de forma dinâmica e criativa.

Gabriela Dequech Machado
Estagiária na Assessoria de Imprensa do Gabinete da Reitoria – UFSC

Recepção aos calouros da UFSC promove debate sobre interculturalidade

08/04/2013 13:30

Mesa temática discutiu o convívio entre estudantes de diferentes culturas e religiões. Foto: Henrique Almeida/Agecom

Como parte da programação de recepção aos calouros da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), ocorreu no dia 5 de abril, no auditório da Reitoria, a mesa temática “Diversidade Étnico-cultural e experiências de interculturalidade na universidade”.

A mesa foi composta por Ilka Boaventura Leite, coordenadora do Núcleo de Estudos de Identidades e Relações Interétnicas (NUER), Antonella Imperatriz Tassinari, coordenadora do Núcleo de Estudos sobre Povos Indígenas (NEPI) e Dorothea Darella, antropóloga do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade (MArquE), que expuseram dados e questionamentos sobre suas respectivas áreas de atuação, ligadas principalmente à cultura indígena e afrodescendente.
(mais…)

UFSC assina acordo de cooperação com SENAI

05/04/2013 14:22

UFSC e SENAI/SC assinaram nesta quinta, 04, um termo de cooperação que vai possibilitar o desenvolvimento de atividades

Diretor regional do SENAI/SC, Sérgio Roberto Arruda e Carlos Vieira, a reitora Roselane Neckel e o presidente do Sistema Fiesc, Glauco José Côrte. Foto: Henrique Almeida / Agecom / UFSC.

conjuntas de pesquisa. O ato, realizado no Gabinete da Reitoria, contou com aspresenças da reitora Roselane Neckel, do presidente do Sistema Fiesc, Glauco José Côrte, do diretor regional do SENAI/SC, Sérgio Roberto Arruda e Carlos Vieira, chefe de Gabinete da Reitoria. Também estavam presentes o pró-reitor de Pesquisa, Jamil Assreuy, o diretor de Educação e Tecnologia do Senai/SC, Antonio José Carradore, o diretor de Projetos, Elias Machado e a diretora do  Departamento de Inovação Tecnológica, Rozângela Curi Pedrosa, ambos da UFSC.

O convênio viabilizará a participação dos pesquisadores da UFSC na implantação do Instituto SENAI de Inovação em Sistemas Embarcados que será instalado no Sapiens Park. Sérgio Roberto Arruda fez questão de destacar a importância desta parceria. Para a professora Roselane Neckel, “a gestão está empenhada em apoiar iniciativas que fortaleçam a UFSC como um espaço acadêmico, trazendo retorno para os estudantes, desde a graduação, aos professores, aos servidores técnico-administrativos e, por consequência, para toda a comunidade”.

O Instituto SENAI de Inovação em Sistemas Embarcados é um dos 23 que o SENAI implantará no Brasil até 2014. Os institutos de inovação são voltados a áreas transversais da economia, têm foco em pesquisa aplicada e são referência em âmbito nacional. A implantação dos institutos conta com apoio do Governo Federal, por meio do BNDES.

Mais informações:
Gabinete da Reitoria – (48) 3721-9319

Veja também:

Portal Fiesc: Institutos SENAI de Inovação e de Tecnologia terão parceria com a UFSC

NOTA DE ESCLARECIMENTO

04/04/2013 19:03

Em julho de 2011, a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) recebeu do Governo Federal a missão de implantar um campus no Médio Vale do Itajaí. Desde estão, busca conciliar os interesses da Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB) relacionados à sua federalização. Em maio de 2012, a nova administração da UFSC deu continuidade a essa relação de respeito à FURB e à sua comunidade interna. Entre maio e dezembro de 2012, em que pesem a longa greve nacional que atingiu IFES de todo o País e as muitas demandas internas decorrentes desse fato, além da própria reestruturação de uma gestão que se iniciara, a reitora da UFSC participou de pelo menos nove reuniões que tinham como pauta específica a parceria com a FURB – sendo que a maior parte delas contou com a presença de lideranças de Blumenau e/ou do próprio reitor daquela universidade, professor João Natel. Três desses encontros ocorreram em Brasília, com participação da equipe do Ministério da Educação (MEC) – duas das quais com a presença do ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

Após todas essas reuniões, concluiu-se que, por questões jurídicas, não era possível avançar nas propostas apresentadas pela FURB e pela gestão anterior da UFSC. Essa decisão nunca dependeu da UFSC, e todos os atores que acompanharam os debates sabem disso. Os entraves jurídicos foram apontados, inclusive, pela Consultoria Jurídica do MEC, com base na legislação em vigor. Nesse contexto, apesar de nossos esforços, a estrutura física da FURB poderia até ser adquirida pelo Governo Federal, mas seus professores e servidores técnico-administrativos teriam que ser demitidos. Além disso, por uma questão de igualdade de direitos, os estudantes teriam que realizar novo vestibular ou SISU, em condições de igualdade como todos os demais alunos das IFES, e, finalmente, as propostas pedagógicas teriam que ser aprovadas pelos órgãos colegiados da UFSC.

Assim, atendendo ao que foi determinado pela Presidência da República, não há mais como adiar a criação de vagas públicas na região. Por isso, anunciamos que pretendemos, ainda em 2013, implantar o campus da UFSC em Blumenau. Obviamente nossos planos não incluem qualquer tipo de conflito com a FURB, como parecem sugerir algumas manifestações que circulam em mídias sociais e outros canais. Ao contrário, sempre vimos a FURB como uma parceira em potencial, com quem mantivemos um diálogo franco durante estes últimos meses e a quem respeitamos por toda a sua trajetória e por seus inegáveis serviços prestados à comunidade catarinense. Com uma gestão pautada pelo diálogo e pela constante preocupação com o respeito ao outro, desconhecemos qualquer possibilidade de ocupação de áreas da União que possa trazer prejuízo a quem quer que seja. Informações sobre isso nada mais são que boatos. Estamos, sim, em busca de um espaço adequado para oferecer condições para o desenvolvimento, além do ensino de graduação, da pesquisa, da extensão e, em um futuro próximo, do ensino de pós-graduação no novo campus da UFSC. Contudo, isso será feito com transparência, zelo pela coisa pública e respeito às instituições envolvidas.

Como a própria história da nossa Universidade mostra, o estabelecimento contínuo de parcerias – sobretudo com a população local – é essencial para a implantação e consolidação de nossas atividades nos diferentes campi. Isso não deve ser diferente em Blumenau, onde pretendemos contar com parceiros que possam nos ajudar a implantar um campus de referência, trazendo inúmeros benefícios à comunidade da região e, por extensão, ao Estado de Santa Catarina. Ofereceremos, inicialmente, 400 vagas, sendo que pelo menos 30% delas irão atender à política de cotas já implementada pela UFSC em 2012/2013. Há uma comissão estudando o perfil social e econômico da região e que tem como objetivo apresentar à comunidade um projeto político-pedagógico que possa ser iniciado plenamente em 2014, o que significa que o vestibular deve ocorrer ainda em 2013. Estamos trabalhando para levar o melhor da nossa Universidade para o Médio Vale do Itajaí, conforme a missão que recebemos. A população pode ter certeza de que este sempre foi o nosso único objetivo. Com a contribuição de cada um e cada uma, não nos restam dúvidas de que tal meta poderá ser alcançada, beneficiando toda a população catarinense.

Florianópolis, 4 de abril de 2013.

 

 Administração Central da Universidade Federal de Santa Catarina

Reitora nomeia novos integrantes da Comissão Permanente de Pessoal Docente

03/04/2013 17:58

Reitoras e representantes da Comissão Permanente de Pessoal Docente. Foto: Wagner Behr / Agecom


A reitora Roselane Neckel nomeou na manhã desta quarta-feira, dia 3, os novos representantes do magistério e do Conselho Universitário (CUn) que integrarão a Comissão Permanente de Pessoal Docente (CPPD) da UFSC. Em ato no Gabinete da Reitoria, doze professores da Universidade receberam a portaria que define a equipe responsável pela política de docentes nos próximos dois anos. Foi oficializado ao professor Marcos Vinicius Mocellin Ferraro o cargo de presidente da Comissão.

No seu discurso, Roselane enfatizou o desejo de fazer a CPPD mais ampla e atuante. Propôs aos novos membros o desafio de fazer um estudo em outras universidades para avaliar – e agregar – as políticas de docentes. Definiu a função gratificada para o presidente da CPPD na modalidade FG1 a fim de valorizar o trabalho da nova Comissão.

O evento também marcou a despedida de Ana Cristina de Araújo Waltrik, antiga integrante da CPPD, que recebeu uma placa em homenagem ao trabalho realizado. “Espero que vocês sejam tão felizes quanto eu fui lá”, disse emocionada.

Evento marcou a despedida de Ana Cristina de Araújo Waltrik, que recebeu uma placa em homenagem ao seu trabalho na CPPD. Foto: Wagner Behr / Agecom

Professores representantes da carreira do Magistério da Educação Superior:

– Antônio Carlos de Souza (titular)
– Patrícia Haas (titular)
– Fernando Augusto da Silva Cruz (titular)
– Maria Santos Bonorino Figueiredo (titular)
– Heloisa Maria Sobierajski (titular)
– Joeci de Oliveira (titular)
– Sinésio Stefano Dubiela Ostroski (suplente)
– Márcia Vieira Cardoso
– Alfredo Müllen da Paz

Representantes do Conselho Universitário:

– Marcos Vinicius Mocellin Ferraro (titular)
– Maria Denize Henrique Casagrande (titular)
– Murillo José Nunes de Abreu Júnior (titular)

Murici Balbinot / Estagiário de Jornalismo da Agecom/UFSC Esta imagem contém um endereço de e-mail. É uma imagem de modo que spam não pode colher.

Fotos: Wagner Behr / Agecom / UFSC

Projeto Rondon lança convite para novas operações e inscrições 2013/2014

03/04/2013 17:43

O Projeto Rondon divulgou, no dia 27 de março, o convite para as Instituições de Ensino Superior (IES) participarem das operações de julho de 2013 e janeiro de 2014. Os alunos da UFSC, campus Florianópolis, interessados em participar das operações do Projeto Rondon deverão comparecer à reunião de seleção, marcada para o dia 8 de abril, às 13h, na Sala 01 (térreo), do Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia (MIP), Centro de Ciências Biológicas (CCB), portando uma proposta de trabalho (impressa), em sua área de atuação, e revisão bibliográfica do município que gostaria de atuar, em uma das operações do convite.

Os alunos de outros campi (Araranguá, Curitibanos e Joinville) deverão enviar o material impresso para o e-mail Esta imagem contém um endereço de e-mail. É uma imagem de modo que spam não pode colher., até às 13 horas do dia 8 de abril. O coordenador do Projeto Rondon na UFSC é o professor Alexandre Verzani Nogueira (Esta imagem contém um endereço de e-mail. É uma imagem de modo que spam não pode colher.).

Os requisitos para candidatar-se a uma vaga são:

  • Ser aluno de graduação da UFSC e estar cursando a segunda metade do curso;
  • Ter ótimo currículo (histórico, IAA, estágios, monitorias etc.);
  • Ter disponibilidade de horário para elaborar e realizar o projeto;
  • Ter boa saúde, ser uma pessoa participativa e ter espírito aventureiro.

Operações:

2013

  • Operação “Forte do Presépio” – de 6 a 22 de julho, na qual será desenvolvida em 30 municípios dos estados do Pará e Maranhão, tendo como Centro Regional a cidade de Belém/PA.

2014

  • Operação “Velho Monge” – de 18 de janeiro a 3 de fevereiro de 2014, na qual será desenvolvida em 20 municípios dos estados do Piauí e Maranhão, tendo como Centro Regional a cidade de Teresina/PI.
  • Operação “Portal da Amazônia” – de 25 de janeiro a 10 de fevereiro de 2014, na qual será desenvolvida em 17 municípios dos estados do Maranhão e Tocantins, tendo como Centro Regional a cidade de Imperatriz/MA.

Projeto Rondon

O que é?

O Projeto Rondon, coordenado pelo Ministério da Defesa, é um projeto de integração social que envolve a participação voluntária de estudantes universitários na busca de soluções que contribuam para o desenvolvimento sustentável de comunidades carentes e ampliem o bem-estar da população. É realizado em parceria com diversos ministérios e tem o apoio das Forças Armadas, que proporcionam o suporte logístico e a segurança necessários às operações.

Conta, ainda, com a colaboração dos governos estaduais, das prefeituras municipais e de empresas socialmente responsáveis.As ações do projeto são orientadas pelo Comitê de Orientação e Supervisão do Projeto Rondon, criado por Decreto Presidencial de 14 de janeiro de 2005. O COS, como é conhecido, é constituído por representantes do Ministério da Defesa, que o preside, do Desenvolvimento Agrário, Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Educação, Esporte, Integração Nacional, Meio Ambiente, Saúde e da Secretaria-Geral da Presidência da República.

Objetivos

  • Contribuir para a formação do universitário como cidadão.
  • Integrar o universitário ao processo de desenvolvimento nacional, por meio de ações participativas sobre a realidade do país.
  • Consolidar no universitário brasileiro o sentido de responsabilidade social, coletiva, em prol da cidadania, do desenvolvimento e da defesa dos interesses nacionais.
  • Estimular no universitário a produção de projetos coletivos locais, em parceria com as comunidades assistidas.

O que faz o Projeto Rondon?

Os “rondonistas”, como são chamados os professores e estudantes universitários que participam do projeto, realizam atividades concentradas nas áreas de Comunicação; Cultura; Direitos Humanos e Justiça; Educação; Meio Ambiente; Agropecuária; Saúde; Tecnologia e Trabalho. Em cada município escolhido são selecionadas, através de edital, duas Instituições de Ensino Superior (IES) para desenvolverem atividades dos projetos elaborados pelas equipes.As equipes trabalham no município durante duas semanas e, após treinamentos de cerca de dois dias, na capital do estado onde irão atuar.

Mais informações no site do Projeto Rondon da UFSC.